Notícias

06 Outubro de 2018

Financiamentos, Fies e Prouni: conheça o que a Univates adota

Devido à crise do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), a Univates passou a oferecer, em 2018, diversas formas de pagamento para ingressantes. Sem juros, o Credivates 2.0 oferece aos alunos três opções de pagamento, permitindo ao aluno planejar a realização das disciplinas e sua vida financeira. Além do pagamento por carga horária contratada, o ingressante tem três opções de parcelamento com valor fixo de parcela do início ao fim do curso, sobre o qual irá incidir apenas o reajuste anual do valor das mensalidades da Univates.
 
Outra novidade é a implantação da Bolsa Licenciatura, destinada aos cursos que formam professores. Nesta bolsa, as mensalidades possuem valor fixo, sendo indiferente o número de disciplinas cursadas no semestre. A economia para o estudante pode chegar a 50% em comparação ao valor pago por contratação de carga horária.
 
Para quem já era aluno, há a opção de concorrer ao Credivates 1.0, programa da Instituição para viabilizar o pagamento postergado de parte das semestralidades contratadas pelos alunos dos cursos de graduação cujas matrizes curriculares são organizadas em disciplinas de 30 horas e seus múltiplos ou no curso de Odontologia. O percentual a ser financiado é de, no máximo, 50% da semestralidade. 
 
Fies e Prouni
 
Assim como as principais universidades comunitárias e particulares do Estado, a Universidade do Vale do Taquari - Univates não está aderindo ao Fies nos últimos semestres. As recentes alterações sancionadas pelo governo trazem insegurança, além de ônus elevado para os estudantes e também para as Instituições de Ensino Superior (IES).
 
O Fies sempre foi muito importante para a Univates, sendo a Instituição uma das primeiras a aderir quando das mudanças profundas ocorridas em 2010. A Instituição chegou a ter, no auge do programa, em 2014, mais de 35% de seus estudantes sendo atendidos por esse programa. 
 
As alterações do Novo Fies retiram alguns benefícios dos estudantes e criam novos encargos financeiros para as universidades, na ordem de 25 a 30% do valor financiado pelo estudante. Ou seja, na nova modalidade do Fies, a taxa de juros para o estudante pode ser zero em alguns casos, mas a instituição receberia somente algo em torno de 70% do valor financiado. Para o caso da Univates, significa dizer que esses novos encargos, a rigor, de forma indireta, estariam sendo bancados pelos demais estudantes da Instituição sem Fies.
 
Quanto ao Prouni, é necessário ser uma entidade filantrópica para poder reverter parte dos impostos em bolsas. No caso da Univates, que é comunitária mas não filantrópica, o estatuto inviabiliza a Instituição de oferecer esse tipo de bolsa.
 
Mais informações sobre todas as formas de pagamento podem ser obtidas no site www.univates.br/financiamentos.
 
 
Clique para ampliar