VISITAS DOMICILIARES COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO EM UM CURSO DE MEDICINA: POSSIBILIDADES E IMPASSES

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22410/issn.1983-0378.v44i2a2023.3549

Palavras-chave:

visitas domiciliares, integração ensino e serviço, saúde e sociedade, novas diretrizes curriculares dos cursos de medicina

Resumo

A Visita Domiciliar (VD) é uma tecnologia de interação no cuidado à saúde, sendo de fundamental importância quando adotada pela equipe de saúde no conhecimento das condições de vida e saúde das famílias sob sua responsabilidade. Este artigo aborda o processo de implementação das VDs em um curso de medicina da região Sul do Brasil. A partir do emprego do método etnográfico são descritos os desafios que se apresentaram nas relações entre ensino, serviço e comunidade, buscando, mesmo antes do início do referido curso, assegurar o cumprimento das novas Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de Medicina. Os resultados demonstram a importância da comunicação e coesão do corpo docente e gestores da universidade e da relação dialógica com os gestores municipais de saúde, equipes de saúde da ESF (Estratégia Saúde da Família) e populações atendidas. Também se faz necessário um trabalho intenso junto aos estudantes para esclarecimentos e orientações sobre os objetivos do Projeto Pedagógico do Curso e das VDs. As conclusões assinalam a necessidade constante de rever os pactos e do intenso diálogo entre ensino e serviço com o intuito de fortalecer e de tornar significativa a prática pedagógica, com vistas à formação de um profissional médico que conheça e respeite a comunidade na qual está inserido.

Biografia do Autor

Daniel Granada da Silva Ferreira, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Graduado em Ciências Sociais. Doutor em Etnologia pela Universidade de Paris Ouest Nanterre La Défense (França) e PhD em história pela Universidade de Essex (Reino Unido). Docente da UFSC

Claudete Rempel, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Bióloga. Doutora em Ecologia. Docente do Programa de Pós-Graduação em Ambiente e Desenvolvimento e Coordenadora Administrativa do Curso de Medicina

Magali Teresinha Quevedo Grave, Universidade do Vale do Taquari - Univates

Fisioterapeuta. Doutora em Medicina e Ciências da Saúde. Docente do Curso de Medicina da Univates

Downloads

Publicado

29-12-2023

Como Citar

FERREIRA, Daniel Granada da Silva; REMPEL, Claudete; QUEVEDO GRAVE, Magali Teresinha. VISITAS DOMICILIARES COMO ESTRATÉGIAS DE ENSINO EM UM CURSO DE MEDICINA: POSSIBILIDADES E IMPASSES. Revista Signos, [S. l.], v. 44, n. 2, 2023. DOI: 10.22410/issn.1983-0378.v44i2a2023.3549. Disponível em: https://www.univates.br/revistas/index.php/signos/article/view/3549. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos