Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Ferramentas para Auxílio Diagnóstico e Terapêutico de Doenças Infecciosas

Coordenação: Daiane Heidrich

Pesquisadores:

Daiane Heidrich

Claudia Couto De Barros Coelho

Órgãos Financiadores:
Fundação Vale do Taquari de Educação e Desenvolvimento - FUVATES
 

Resumo:
A identificação clínica de microrganismos, em muitas vezes, é dispendiosa ou não é capaz de identificar o microrganismo em nível de espécie. Além disso, a falta de ensaios de suscetibilidade a antimicrobianos utilizados na prática clínica ou o tempo necessário para obtenção desses resultados estimulam a resistência a antimicrobianos, além de gerar aumento na geração de custos de internação, medicamentos e exames complementares. Outras infecções causadas por microrganismos emergentes, como SARS-CoV2, e suas consequências, também carecem de maiores avanços diagnósticos e de previsão de possíveis desfechos com os pacientes. Assim, há busca de tecnologias limpas em medicina laboratorial que aliem redução de geração de custos e resíduos com robustez, rapidez e sustentabilidade de implementação, como a Espectroscopia no Infravermelho com Transformada de Fourier (FT-IR), que tem se tornado uma ferramenta de grande utilidade para fins diagnósticos na área da saúde através da promoção de modelos FT-IR utilizando como referência (supervisionados) por métodos clássicos ou padrões-ouro de análise. Na área de infectologia humana, a utilização de modelagem FT-IR para diagnóstico de doenças infecciosas, identificação e caracterização de isolados clínicos a  partir de culturas de bactérias e fungos está documentada. No entanto, observa-se a utilização de baixo número de isolados para análise FT-IR propostas ou os estudos não utilizaram como referência o padrão-ouro de identificação dos microrganismos (sequenciamento do DNA) ou a metodologia conhecida não está disponível na região, sendo necessária adaptações e aplicações para utilização na prática clínica. Desta forma, o objetivo deste projeto é desenvolver modelos por FT-IR para auxílio diagnóstico e terapêutico de doenças infecciosas. Após a obtenção dos modelos, em uma única aplicação do material clínico ou do microrganismo no equipamento FT-IR disponível no Tecnovates/Univates, serão obtidos resultados de diagnóstico da infecção, identificação em nível de espécie e suscetibilidade em poucos minutos de avaliação espectral. Além da maior rapidez, a utilização da ferramenta FT-IR gera menor custo e menor impacto ambiental com a mesma robustez, sensibilidade e especificidade dos teste padrão-ouro laboratoriais. Este projeto se constitui num primeiro passo para simplificação do diagnóstico de doenças infecciosas na Região do Vale do Taquari.