Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Estudos experimentais e computacionais aplicados a doenças negligenciadas

Coordenação: Luis Fernando Saraiva Macedo Timmers

Pesquisadores:

Rodrigo Gay Ducatti


Órgãos Financiadores:
Fundação Vale do Taquari de Educação e Desenvolvimento - FUVATES
 

Resumo:
As doenças negligenciadas, apesar muitas apresentarem tratamento, ainda são uma das principais causas de morte em países subdesenvolvidos. Devido ao desinteresse de empresas farmacêuticas no desenvolvimento de medicamentos para essas enfermidades, é de extrema relevância o estudo de novas abordagens terapêuticas que possam auxiliar no tratamento de doenças negligenciadas. Com isso, um melhor entendimento sobre os seus mecanismos de infecção, persistência e evolução tornam-se etapas limitantes para o desenvolvimento de métodos diagnósticos mais eficientes, assim como, na identificação de novos alvos moleculares para a busca de novos fármacos. O presente projeto de pesquisa tem como objetivo combinar abordagens experimentais e computacionais para a compreensão, prevenção e identificação de novos alvos terapêuticos aplicados a doenças negligenciadas. A ideia central é realizar experimentos de biologia molecular básica e biofísica molecular computacional para a proposição de novas moléculas, que possam atuar como moduladores da atividade enzimática, para proteínas envolvidas nos processos de infecção e/ou virulência. Assim, poderemos contribuir com a etapa inicial do processo de desenvolvimento de novos fármacos, a qual é essencial para as futuras etapas de testes pré-clínicos e clínicos.
Sub projetos
Coordenação: Luis Fernando Saraiva Macedo Timmers
Pesquisador(a):
José Fernando Ruggiero Bachega
Luiz Augusto Basso
Márcia Inês Goetter
Osmar Norberto de Souza
Rafael Andrade Caceres

Fontes Financiadoras:
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq

Resumo:
O reconhecimento biomolecular está diretamente ligado à capacidade de uma proteína a suportar mudanças conformacionais, ou seja sua plasticidade. Compreender como ocorre a associação de ligantes com seus receptores, como proteínas se interrelacionam, porque ocorrem os processos de agregação, são de extrema importância, não apenas para a área da biofísica, como também para o desenho racional de fármacos. Técnica como cristalografia por difração de raios X, ressonância magnética nuclear e dinâmica molecular, são algumas das principais abordagens para o estudo da flexibilidade em macromoléculas biológicas. No entanto, esta não é uma tarefa simples. A fim de compreender melhor a flexibilidade da enzima EPSP sintase, assim como, realizar a busca por novas pequenas moléculas do tipo fármaco, para a o tratamento da tuberculose, serão utilizadas metodologias computacionais de dinâmica molecular clássica e triagem virtual de pequenas moléculas, aliadas a técnicas experimentais de concentração inibitória mínima para atingir os objetivos propostos.