ESTRUTURA CURRICULAR PARA O MESTRADO E DOUTORADO EM ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS


CARGA HORÁRIA MÍNIMA A CURSAR
Categoria Mestrado Doutorado
Obrigatórias 180 horas 240 horas
Eletivas por Área de Formação 60 horas 90 horas
Eletivas 150 horas 180 horas
Orientação - Estágio Supervisionado 90 horas 150 horas
Estudos Independentes 60 horas 60 horas
Total 540 horas 720 horas

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS
Teorias de Aprendizagem
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Estudo das contribuições teóricas que orientam a organização de situações de ensino e de aprendizagem de Ciências e de Matemática. Análise das relações entre concepções epistemológicas e práticas pedagógicas. A formação de conceitos científicos.

BIBLIOGRAFIA:
- Básica:
LEFRANÇOIS, Guy R. Teorias da aprendizagem. São Paulo: Cengage Learning, 2008.
MOREIRA, M. A. Teorias de aprendizagem. São Paulo: Pedagógica e Universitária, 2011.
VYGOTSKY, L. S.. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. 7. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

- Complementar:
CALDEIRA, A. A. Ensino de ciências e matemática, II: temas sobre a formação de conceitos. Editora UNESP, 2009.
COSTA, R. C.. Teorias contemporâneas da aprendizagem. Porto Alegre: Artes Médicas, 2012.
FOUCAULT, M.. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 2009.
MEIRIEU, P.. O Cotidiano da escola e da sala de aula: o fazer e o compreender. Porto Alegre: Artes Médicas, 2005.
MORIN, E. Os sete saberes necessários á educação do futuro. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2002.
POZO, J. I. A. aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: ARTMED, 2009.
Tendências no Ensino de Ciências Exatas
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Análise, discussão e compreensão das principais tendências em Ensino de Ciências e Matemática: Etnomatemática, Modelagem Matemática, jogos, relações CTS, Resolução de Problemas, Recursos Tecnológicos, Investigação Matemática. Educação de Jovens e Adultos, Experimentação.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BAZZO, W. A. Ciência, Tecnologia e Sociedade: e o contexto da educação tecnológica. 4 ed. Florianópolis: Ed da UFSC, 2014.
BORBA, M. de C.; BICUDO, M. A. V. Pesquisa qualitativa em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.
GIONGO, I. M.; MUNHOZ, A. V. (Org). Observatório da educação I: tendências no ensino da Matemática. Porto Alegre: Evangraf, 2014.

- Complementar:
BICUDO, M. A.; ROSA, M. Realidade e cibermundo: horizontes filosóficos e educacionais antevistos. Canoas: ULBRA, 2010.
BURAK, D.; ARAGÃO, R. M. R.. A modelagem matemática e relações com a aprendizagem significativa. Curitiba: CRV, 2012.
DANTE, L. R.. Formulação e resolução de problemas de matemática: teoria e prática – ensino fundamental: 1º ao 5º ano. São Paulo: Ática, 2010.
GIONGO, I. M.; MUNHOZ, A. V. (Org.). Observatório da Educação II: experiências curriculares no ensino de Matemática na Escola Básica. Porto Alegre: Evangraf, 2016.
KNIJNIK, Gelsa et al. Etnomatemática em movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.
PIROLA, N. A. Ensino de ciências e matemática, IV: temas de investigação. Editora UNESP, 2010.
História e Filosofia da Ciência
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
O método científico. A evolução histórica das concepções sobre a produção do conhecimento. As diferentes correntes epistemológicas. A perspectiva sistêmica. O pensamento complexo. As implicações das concepções sobre a natureza da ciência no ensino de ciências.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
CAPRA, F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. Porto Alegre: Novo Ambiente, 2012.
KUHN, T. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 2009.
MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.

- Complementar:
CHASSOT, A. I. A ciência através dos tempos. São Paulo: Moderna, 2002.
HESSEN, Johannes. Teoria do conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
KANT, I. Crítica da Razão Pura. São Paulo: Abril Cultural, 1980.
LEFF, E. Epistemologia ambiental. São Paulo: Cortez, 2010.
MOREIRA, M. A.; MASSONI, N. T. Epistemologias do século XX. São Paulo: EPU, 2011.
MORIN, E. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.
POPPER, K. A Lógica da pesquisa Científica. São Paulo: Cultrix, 2016.
SANTOS, B. de S. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 2013.

Prática Docente em Ciências
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Atividade didática aplicada, de forma multidisciplinar, para reflexões das possibilidades entre diferentes áreas do saber. O fazer colaborativo na sala de aula de forma crítica e reflexiva, ancorado nas tendências e inovações no ensino de Ciências.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
FAZENDA, I. TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis, RJ: Vozes. 2007.
LÜCK, H.. Pedagogia interdisciplinar: fundamentos teórico-metodológicos. 11. ed. Petrópolis: Vozes, 2003.
NARDI, R. (Org.). Questões atuais no ensino de ciências. Escrituras Editora e Distribuidora de Livros Ltda., 2015.

- Complementar:
CACHAPUZ, A. et al. A necessária renovação do ensino das ciências. 2005.
JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago, 1976.
MOZENA, E. R.; OSTERMANN, F.. Uma revisão bibliográfica sobre a interdisciplinaridade no ensino das ciências da natureza. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 16, n. 2, 2014.
PHILIPPI JUNIOR, A.; FERNANDES, V.. Práticas da interdisciplinaridade no ensino e pesquisa. São Paulo, 2015.
POMBO, O.. Epistemologia da Interdisciplinaridade, 2017. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/268031024_Epistemologia_da_Interdisciplinaridade_1

Metodologia de Pesquisa
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Estudo teórico-metodológico de elementos básicos do processo de pesquisa.
Aspectos formais na elaboração e apresentação de trabalhos científicos.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
GIL, AC. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2012.
MOREIRA, M. A. Metodologias de pesquisa em ensino. São Paulo Livraria da Física, 2011.
TRIVINOS, A; N.S. Introdução à pesquisa em ciências sociais. São Paulo: Atlas, 2015.

- Complementar:
BARDIN, L. Análise de conteúdo. São Paulo Edições 70, 2016.
MORAES, R; GALIAZZI, M. C. Análise textual discursiva. Ijuí: Unijuí 2013.
POUPART, J. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis Vozes 2012.
COSTA, M. V. Caminhos investigativos: novos olhares na pesquisa em educação. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.
CHEMIN, B. F.. Manual da Univates para trabalhos acadêmicos. Lajeado: Univates, 2015.

Pesquisa em Ensino e Estágio Supervisionado: Intervenção Pedagógica
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Análise de epistemologias que orientam a prática pedagógica de professores para o ensino das Ciências. O ensino como espaço de pesquisa e reflexão. Elaboração, desenvolvimento, avaliação e socialização de propostas pedagógicas inovadoras no Ensino de Matemática, Química, Física ou Biologia, a partir de realidades constatadas e de contribuições teóricas contemporâneas.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
ANDRÉ, M. E.; DALMAZO, A. de (Org). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. 12. ed. Campinas: Papirus, 2011.
POZO, J. I.. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5. ed. Porto Alegre: ARTMED, 2009.
ZABALA, A.. A prática educativa: como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2010.

- Complementar:
DELIZOICOV, D., ANGOTTI, J. A., PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
DEMO, P. Educar pela pesquisa. 9. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.
FAZENDA, I. C. A. (Org). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. 12. ed. Campinas: Papirus, 2014.
SCHON, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2008.
TARDIF, M.. Saberes docentes e formação profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

Pesquisa em Ensino e Estágio Supervisionado: Produto Educacional
Nível: Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Conceito e tipos de produtos educacionais na área de Ensino. Elaboração, desenvolvimento, avaliação e socialização de um produto educacional para o Ensino das Ciências, a partir de realidades constatadas e de contribuições teóricas contemporâneas.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BACHELARD, G. A formação do Espírito Científico. 5ª reimpressão. Rio de Janeiro: Contraponto, 2005.
DÁCIO, G. M. e BARBOSA, E. F. Trabalhando com Projetos: Planejamento e gestão de projetos educacionais. Petrópolis: Vozes, 2006.
TRENTINI, M. A. Educação científica e tecnológica (recurso eletrônico): produtos educacionais. Passo Fundo: ed. Universidade de Passo Fundo, 2017.

- Complementar:
BISOGNIN, E.. Produtos educacionais: análise da produção do Mestrado Profissional em Ensino de Física e de Matemática do Centro Universitário Franciscano de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. Polyphonía, v. 24, n.2, p. 269-284, 2013.
LOCATELLI, A., ROSA, C. T. W. Produtos educacionais: características da atuação docente retratada na I Mostra Gaúcha. Polyphonía, v. 26, n.1, p.197-210, 2015.
MOREIRA, M. A. ; NARDI, R.. O mestrado profissional na área de Ensino de Ciências e Matemática: alguns esclarecimentos. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 2, n. 3, 2010.
OSTERMANN, F., REZENDE, F. Projetos de desenvolvimento e de pesquisa na área Ensino de Ciências e Matemática: uma reflexão sobre os Mestrados Profissionais. Cad. Bras. Ens. Fís., v. 26, n. 1: p. 66-80, 2009.
VAILANT, C. C. R., SOUZA, M. J. F. S. Características dos produtos educacionais desenvolvidos nos Mestrados Profissionais da região Centro-Oeste do Brasil. Anais da XIII Semana de Licenciatura. Jataí, GO, 2016.

Seminário em Ensino de Ciências
Nível: Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Apresentação de seminário pelos doutorandos versando sobre o tema de sua investigação, enfatizando o problema e objetivos da pesquisa, referencial teórico, a proposta metodológica e o produto educacional. Discussão sobre as propostas de tese apresentadas pelos alunos.

BIBLIOGRAFIA
Publicações diversas das áreas de interesse dos docentes e discentes do Programa.


DISCIPLINAS POR ÁREA DE FORMAÇÃO
Tópicos de Matemática I
CH: 30h/a
EMENTA:
Problematização e análise de variáveis vinculadas às funções na resolução e modelagem de problemas baseados em situações concretas ou experimentos. Representação do comportamento de situações dinâmicas na forma escrita, gráfica, de tabela, de equação ou lei matemática.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
IEZZI, G.; MURAKAMI, C.. Fundamentos de matemática elementar. 9. ed. São Paulo: Atual, 2013.
MATOS, M.. Física do movimento: observar, medir, compreender. 4. ed. Rio de Janeiro: PUC-Rio, 2013.
STEWART, J; MARTINS, A.G.; MORETTI, A.C. Cálculo. São Paulo Cengage Learning, 2012.

- Complementar:
ÁVILA, G. S. Cálculo: ilustrado, prático e descomplicado. Rio de Janeiro: LTC, 2012.
BASSANEZI, R. C.. Introdução ao Cálculo e aplicações [e-book]. Contexto. Biblioteca Virtual Universitária.
FAINGUELERNT, Es. K.; GOTTLIEB, F. C.. Guia de estudo de matemática: relações e funções. Rio de Janeiro: Ciência Moderna, 2007.
FLEMMING, D. G. Cálculo A: funções, limite, derivação e integração - 6ª edição Pearson, 2015.
MORETTIN, P. A. Introdução ao cálculo. São Paulo: Saraiva, 2009.
WEIR, M. D. et al. Cálculo. George B. Thomas. São Paulo Pearson Education do Brasil 2012.

Tópicos de Matemática II
CH: 30h/a
EMENTA:
Derivadas, integrais e equações diferenciais ordinárias. Resolução e interpretação analítica, gráfica e numérica.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BOYCE, W. E. Equações diferenciais elementares e problemas de valores de contorno. Rio de Janeiro, LTC, 2015.
HOFFMANN, L. D. Cálculo: um curso moderno e suas aplicações: tópicos avançados. Rio de Janeiro, 2015.
ZILL, D. G. Equações diferenciais com aplicações em modelagem. São Paulo: Cengage Learning, 2016.

- Complementar:
ANTON, H. et al. Cálculo. Porto Alegre Bookman. 2011.
BRANNAN, J. R. Equações diferenciais uma introdução a métodos modernos e suas aplicações. Rio de Janeiro: LTC, 2008.
CENGEL, Y. A. Equações diferenciais. Porto Alegre: AMGH, 2014.
DULLIUS, M. M.; VEIT, E. A.; ARAUJO, I. S. Ensenanza y Aprendizaje en Ecuaciones Diferenciales con abordaje Gráfico, Numérico y Analitico. Tese de doutorado do Programa de Doctorado en Ensenanza de las Ciencias da Universidade de Burgos – Espanha, 2009. Disponível emhttp://hdl.handle.net/10259/110.
MORETTIN, P. A. Introdução ao cálculo. São Paulo: Saraiva, 2009.
SAFF, E. B; SNIDER, A. D. NAGLE, R. K. Equações diferenciais, Pearson, 2012.

Tópicos de Matemática III
CH: 30h/a
EMENTA:
Zeros reais de funções reais, ajuste de curvas pelo método dos mínimos quadrados, interpolação, sistemas lineares, programação linear.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
LACHTERMACHER, G. Pesquisa operacional na tomada de decisões. 5 ed. Rio de Janeiro: LTC , 2016.
RUGGIERO, M. A. G.; LOPES, V. L. Da R.; Cálculo numérico: aspectos teóricos e computacionais. São Paulo, Makron Books, 2a. Edição, 2013.
SPERANDIO, D.; MENDES, J. T.; SILVA, L. H. M.. Cálculo numérico: características matemáticas e computacionais dos métodos numéricos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2013.

- Complementar:
ANDRADE, E. Introdução à pesquisa operacional: método e modelos para análise de decisões. Rio de Janeiro, 2015.
ANTON, H.; RORRES, C. Álgebra linear: com aplicações. 10. ed. Porto Alegre, Bookman, 2012.
ARENALES, S. Cálculo numérico: aprendizagem com apoio de software. São Paulo, 2016.
PIRES, A. Cálculo numérico: prática com algoritmos e planilhas. São Paulo, 2015.
VARGAS, J. V. C., ARAQUI, L. K. Cálculo Numérico Aplicado. Ed. Manole, 2016.

Tópicos de Física I
CH: 30h/a
EMENTA:
Tópicos de Mecânica Clássica, de Óptica, de Termodinâmica e de Eletromagnetismo com ênfase nas aplicações tecnológicas e no cotidiano. Formas de abordagem destes tópicos no ensino.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
GASPAR, Alberto. Experiências de ciências. 2. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2014.
HEWITT, P. G. Física conceitual. 12. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.
YOUNG, Hugh D. Física I, II, III e IV. São Paulo: Pearson, 2016.

- Complementar:
HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos de física. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016. v. 1, 2, 3 e 4.
Revista Brasileira de Ensino de Física. São Paulo: SBF, 1979-.
CADERNO BRASILEIRO DE ENSINO DE FÍSICA. Florianópolis: UFSC, 2002.
Tópicos de Física II
CH: 30h/a
EMENTA:
Relatividade restrita. Conceitos fundamentais de Astronomia e Astrofísica.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
HEWITT, P. G. Física conceitual. 12. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.
OLIVEIRA FILHO, K. de S.; SARAIVA, M. de F. O.. Astronomia e astrofísica. São Paulo: Editora Livraria da Física, v. 780, 2004.
YOUNG, H. D. Física I, II, III e IV. São Paulo: Pearson, 2016.

- Complementar:
HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos de física. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016. v. 4.
TIPLER, P. A.; LLEWELLYN, R. A. Física moderna. Rio de Janeiro: LTC. 2001.
Revista Brasileira de Ensino de Física. São Paulo: SBF, 1979-.
CADERNO BRASILEIRO DE ENSINO DE FÍSICA. Florianópolis: UFSC, 2002.
Tópicos de Física III
CH: 30h/a
EMENTA:
Conceitos fundamentais da Mecânica Quântica. Microeletrônica e Semicondutores.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
GRIFFITHS, D. J.; FREITAS, L.. Mecânica quântica. Pearson Prentice Hall, 2011.
HEWITT, P. G. Física conceitual. 12. ed. Porto Alegre: Bookman, 2015.
SEDRA, A. S.; SMITH, K. C.. Microeletrônica. Pearson Makron Books, 2005.

- Complementar:
HALLIDAY, D.; RESNICK, R.; WALKER, J. Fundamentos de física. 10. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2016.
TIPLER, P. A.; LLEWELLYN, R. A. Física moderna. Rio de Janeiro: LTC. 2001.
YOUNG, Hugh D. Física I, II, III e IV. São Paulo: Pearson, 2016.
Revista Brasileira de Ensino de Física. São Paulo: SBF, 1979-.
CADERNO BRASILEIRO DE ENSINO DE FÍSICA. Florianópolis: UFSC, 2002.
Tópicos de Química I
CH: 30h/a
EMENTA:
História da Química. Fenômenos/reações nucleares. Nanotecnologia/química. Aplicação dos conceitos na prática docente.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
ATKINS, P.W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio. Porto Alegre: Bookman, 2012.
BRAGA, M. Breve história da ciência moderna, v.1. Rio de Janeiro, 2003.
BRAGA, M. Breve história da ciência moderna: das máquinas do mundo ao universo-máquina (século XV a XVII). v. 2. Rio de Janeiro, 2004.

- Complementar:
BRAGA, M. Breve história da ciência moderna, v.3. Rio de Janeiro, 2005.
BRAGA, M. Breve história da ciência moderna, v.4. Rio de Janeiro, 2008.
MOSLEY, Michael; LYNCH, John. Uma história da ciência: experiência, poder e paixão. Rio de Janeiro: Zahar, 2011.
REBELLO, G. A. F., ARGYROS, M. de M., LEITE, W. L. L., SANTOS, M. M., BARROS, J. C., DOS SANTOS, P. M. L., DA SILVA, J. F. M. Nanotecnologia, um tema para o ensino médio utilizando a abordagem CTSA. Química Nova na Escola, V. 34, N° 1, p. 3-9, 2012.
VASCONCELOS, F. C. G. C., LEÃO. M. B. C. Utilização de recursos audiovisuais em uma estratégia Flexquest sobre radioatividade. Investigações em Ensino de Ciências, V. 17, n.1, p. 37-58, 2012.
Tópicos de Química II
CH: 30h/a
EMENTA:
Biotecnologia. Química ambiental. Química de alimentos. Aplicação dos conceitos na prática docente.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BAIRD, C. Química ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2011.
BRUNO, A. N. Biotecnologia I: princípios e métodos. Porto Alegre: ArtMed, 2014.
STANLEY, E. M. Química ambiental. Porto Alegre, 2015.

- Complementar:
DAMODARAN, S. Química de alimentos de Fennema. Porto Alegre : ArtMed, 2011.
FERREIRA, L. N. de A., QUEIROZ, S. L. Artigos da Revista Hoje como recurso didático no Ensino de Química. Quim. Nova, V. 34, N. 2, p.354-360, 2011.
LE COUTEUR, P; BURRESON, J; BORGES, M.A. Os botões de Napoleão. As 17 moléculas que mudaram a história. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
NEVES, A. P., GUIMARÃES, P. I. C., MERÇON, F. Interpretação de Rótulos de Alimentos no Ensino de Química. Química Nova na Escola, V. 31, N. 1, 2009.
ROCHA, J. C. Introdução à química ambiental. Porto Alegre: Bookman, 2011.
Tópicos de Química III
CH: 30h/a
EMENTA:
Química farmacêutica. Química forense. Novos materiais. Aplicação dos conceitos na prática docente.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
ATKINS, P. W. Princípios de química: questionando a vida moderna e o meio ambiente. Porto Alegre: Bookman, 2012.
BARREIRO, E. J. Química medicinal: as bases moleculares da ação dos fármacos. Porto Alegre: ArtMed, 2015.
DE MARTINIS, B. S. Química forense experimental. São Paulo, 2016.

- Complementar:
AMARAL, A.T.; MONTANARI, C. A. Química medicinal: 25 anos de planejamento racional de fármacos. Química Nova. São Paulo, V. 25, Supl. 12, p. 39-44, 2002. Química Nova, Vol. 25, Supl. 1, 39-44, 2002.
MARTINY, A., EBERLIN, M., MALDANER, A., SABINO, B., SCHWAB, N., ROMÃO, W., SPARRAPAN, R., BUENO, M. Química Forense. Perspectivas sobre novos métodos analíticos aplicados à documentoscopia, balística e drogas de abuso. Quim. Nova, V. 34, N. 10, p.1717-1728, 2011.
PINTO, G.A.T., FREITAS, L.G., MACHADO, Y., MARINHO, P. A. Avaliação da técnica de imunocromatografia para análise de drogas de abuso no contexto da química forense. Revista Brasileira de Criminalística, V.4, N. 3, p. 28-37, 2015.
ROQUE, N. F. A química e o mundo. Livro 2: a vida. São Paulo: Livraria da Física, 2015.
Tópicos de Biologia I
CH: 30h/a
EMENTA:
Construção e evolução do conhecimento científico e o ensino de Biologia. Estudo teórico e prático de estratégias alternativas e metodologias de ensino aplicado à Biologia no âmbito da Bioindicação e Sustentabilidade Ambiental. Práticas contemporâneas de ensino em diferentes áreas de Biologia.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
MOSLEY, M.; LYNCH, J. Uma história da Ciência. Rio de Janeiro. Zahar. 2011.
PAVÃO, A. C.; FREITAS, D. de. Quanta ciência há no ensino de ciências. EduFSCAR. 2011.
PHILIPPI JR., A.; PELICIONI, M. C. F. (Eds). Educação ambiental e sustentabilidade. 2. ed. Barueri: Manole, 2014.

- Complementar:
BELLEN, H. M.. Indicadores de sustentabilidade: uma análise comparativa. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 2010.
BUENO, V. H. P. Controle biológico de pragas: produção massal e controle de qualidade. 2. ed. rev. ampl. Lavras: UFLA, 2009.
CARVALHO, A. M. P. Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thompson. 2009.
KRASILCHIK, M.. Prática de ensino de biologia. 4 ed. São Paulo: EDUSP, 2011.
GOLDEMBERG, J.; PALETTA, F. C. (Coords). Energias renováveis. São Paulo: Blucher, 2012.
SELLES, S. E. et al. Ensino de Biologia: histórias, saberes e práticas formativas. Uberlândia:EDUFU, 2009.
Tópicos de Biologia II
CH: 30h/a
EMENTA:
Construção e evolução do conhecimento científico e o ensino de Biologia. Estudo teórico e prático de estratégias alternativas e metodologias de ensino aplicado à Biologia no âmbito da Biologia Celular e Molecular. Práticas contemporâneas de ensino em diferentes áreas de Biologia.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
MOSLEY, M.; LYNCH, J. Uma história da Ciência. Rio de Janeiro. Zahar. 2011.
POZO, J. I.; CRESPO, M. A. G.. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. Porto Alegre: Artmed, 2009.
TEIXEIRA, Wilson et al. Decifrando a terra. 2. ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2015.

- Complementar:
CAPRA, F.; EICHEMBERG, N. R. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. 9. ed. São Paulo: Cultrix, 2000.
CARVALHO, A. M. P. Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thompson. 2009.
KRASILCHIK, M. Prática de ensino de biologia. 4 ed. São Paulo: EDUSP, 2011.
MAYR, E. Isto é biologia. São Paulo: Companhia das Letras. 2008.
PAVÃO, A.C.; FREITAS, D. de. Quanta ciência há no ensino de ciências. EduFSCAR. 2011.
SELLES, S. E. et al. Ensino de Biologia: histórias, saberes e práticas formativas. Uberlândia: EDUFU, 2009.
Tópicos de Biologia III
CH: 30h/a
EMENTA:
Construção e evolução do conhecimento científico e o ensino de Biologia. Estudo teórico e prático de estratégias alternativas e metodologias de ensino aplicado à Biologia no âmbito da Biologia Celular e Molecular. Práticas contemporâneas de ensino em diferentes áreas de Biologia.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
ALBERTS, B. et al. Biologia molecular da célula. Porto Alegre: Artmed, 2010.
COOPER, G. M.; HAUSMAN, R. E. A célula: uma abordagem molecular. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.
LODISH, H. et al. Biologia celular e molecular. 7. ed. Porto Alegre: Artmed, 2014.

- Complementar:
CARVALHO, A. M. P. Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Thompson. 2009.
KRASILCHIK, M. Prática de ensino de biologia. 4 ed. São Paulo: EDUSP, 2011.
MAYR, E. Isto é biologia. São Paulo: Companhia das Letras. 2008.
MOSLEY, M.; LYNCH, J. Uma história da Ciência. Rio de Janeiro. Zahar. 2011.
PAVÃO, A.C.; FREITAS, D. de. Quanta ciência há no ensino de ciências. EduFSCAR. 2011.
SELLES, S. E. et al. Ensino de Biologia: histórias, saberes e práticas formativas. Uberlândia: EDUFU, 2009.


DISCIPLINAS ELETIVAS
Ensinar e Aprender Investigando
CH: 30h/a
EMENTA:
A pesquisa no ensino como procedimento ético, científico, metodológico e de contribuição social. Exigências éticas e posturas do pesquisador. Análise da própria prática investigativa.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
DEMO, P.. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2015.
GHEDIN, E.; OLIVEIRA, E. S.; ALMEIDA, W. A. de. Estágio com pesquisa. São Paulo: Cortez, 2015.
PORLÁN ARIZA, R. et al. Aprender a enseñar ciencias por investigación escolar: recursos para la formación inicial de maestros. Spain, Europe, 2015.

- Complementar:
CHEMIN, Beatris Francisca. Manual de trabalhos acadêmicos da Univates. Lajeado: Ed. da Univates, 2015.
PORLÁN ARIZA, R; CAÑAL DE LEÓN, P; GARCÍA, JE. Un enfoque constructivista e investigativo para la formación de formadores en Didáctica de las Ciencias. Spain, Europe, 2015.
PORLÁN ARIZA, R; CAÑAL DE LEÓN, P. Bases para un programa de investigación en torno a un modelo didáctico de tipo sistémico e investigativo. Spain, Europe, 2015.
LIMA, V. M.R.; et al. A reconstrução da prática docente de ciências por meio do Educar Pela Pesquisa: uma experiência dialógica envolvendo pesquisadores, professores, pais e estudantes. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias. 15, 3, 476, Sept. 2016.
RAMOS, M. G.; LIMA, V. M. do R.; ROCHA-FILHO, J. B.. A Pesquisa como prática na sala de aula de Ciências e Matemática: um olhar sobre dissertações. Alexandria – Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 2, n. 3, p. 53-81, nov. 2009.
Educação Ambiental
CH: 30h/a
EMENTA:
Processos de “conscientização” mútua, aprendizagem pelo diálogo, reflexão e ação no mundo que tem a emancipação como finalidade para as questões ambientais nos processos de ensino e de aprendizagem. A educação ambiental como objeto de pesquisa, proposta curricular, ação sistemática e assistemática nos ambientes escolares. Educação Ambiental e formação de professores.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BAUMAN, Z.. Capitalismo parasitário e outros temas contemporâneos. Rio de Janeiro: Zahar, 2010.
CARVALHO, I. C. de M. Educação Ambiental: a formação do sujeito ecológico. 4ªed. São Paulo: Editora Cortez, 2014.
PHILIPPI JUNIOR, A., PELICIONI, M. C. F. Educação ambiental e sustentabilidade. São Paulo, 2014.

- Complementar:
BAUMAN, Z.. Vida para consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Zahar, 2013.
CAPRA, F. et al. Alfabetização ecológica: a educação das crianças para um mundo sustentável. São Paulo: Cultrix, 2006.
CARVALHO, I. C. de M.; GRÜN, M.; TRAJBER, R. (Orgs). Pensar o ambiente: bases filosóficas para a educação ambiental. Brasília (DF): Ministério da Educação, 2009.
GOLDEMBERG, J.; MOREIRA, J. M. Política energética no Brasil. Estudos Avançados, Local, v. 9, n. 55, 2007.
GRÜN, M.. Ética e educação ambiental: a conexão necessária. 14. ed. Campinas: Papirus, 2013.
MANSOLO, A.. Educação ambiental na perspectiva da ecologia integral: como educar neste mundo em desequilíbrio?. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

Modelagem Científica
CH: 30h/a
EMENTA:
Estudo e análise das diferentes perspectivas de modelagem em Ciências e suas didáticas. Problematização do ensino científico e o fazer Ciências. Serão abordados relevantes processos, como a Modelagem Matemática, Física, Química e Biológica.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BASSANEZI, Rodney Carlos. Modelagem matemática: teoria e prática. São Paulo: Contexto, 2015.
BRANDÃO, R. V.; ARAÚJO, I. S.; VEIDT, E. A. Introdução a Modelagem Científica. Porto Alegre: UFRGS, 2010.
GILBERT, J. K.; JUSTI, R.. Modelling-based teaching in science education. Springer International Publishing, 2016.

- Complementar:
BRANDÃO, R. V.. A Estratégia da Modelagem Didático-Científica Reflexiva para a Conceitualização do Real no Ensino de Física. 2012. Tese (Doutorado em Programa de Pós-Graduação em Ensino de Física) - UFRGS.
BRANDT, C.; BURAK, D.; KLÜBER, T. E.. Modelagem Matemática: perspectivas, experiências, reflexões e teorizações. Ponta Grossa: UEPG, 2016.
BUNGE, M. Teoria e realidade. São Paulo: Perspectiva, v. 72. 1974.
HEIDEMANN, L. A.; ARAUJO, I. S.; VEIT, E. A. . Modelagem Didático-científica: integrando atividades experimentais e o processo de modelagem científica no ensino de Física. Caderno Brasileiro de Ensino de Física, v. 33, p. 3-32, 2016.
LÓPEZ, S. ; VEIT, E. A.; ARAUJO, I. S. Una revisión de literatura sobre el uso de modelación y simulación computacional para la enseñanza de la física en la educación básica y media. Revista Brasileira de Ensino de Física (Online), v. 38, p. e2401-1-e2401-16, 2016.
MOREIRA, M. A.. Modelos científicos, modelos mentais, modelagem computacional e modelagem matemática: aspectos epistemológicos e implicações para o ensino. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 7, n. 2, 2014.

Saídas a Campo em Educação Ambiental Aplicadas às Ciências
CH: 30h/a
EMENTA:
Procedimentos de campo aplicados ao ensino das Ciências. A prática dos conhecimentos das Ciências para a sua aplicação em práticas de campo. Elaboração e implementação de roteiros de campo para o ensino das Ciências. Noções básicas de segurança e orientação em campo.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
CARVALHO, Isabel Cristina de Moura. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. 6. ed. São Paulo: Cortez, 2014.
DELIZOICOV, Demétrio; ANGOTTI, José André; PERNAMBUCO, Marta Maria. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas: Papirus, 2009.

- Complementar:
CASCINO, Fabio. Educação ambiental: princípios, história, formação de professores. 4. ed. São Paulo: SENAC, 2009.
MARQUES, C; FERNANDES, C; PAIXÃO, F. Do castelo a São Martinho: falando com as pedras do caminho. Portugal, Europe: Alma Azul, 2011.
RICKLEFS, Robert E.; BUENO, Cecilia; SILVA, Pedro P. de Lima e. A economia da natureza. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003.
RODRIGUES, J. J. V.; STROHSCHOEN, A. A. G.; MARCHI, M. I.. Potencialidades das saídas a campo: reflexões a respeito do ensino de física e meio ambiente. Revista Ciência em Extensão, [S.l.], v. 13, n. 2, p. 44-59, jun. 2017.
SANTOS, R. I. C.. A importância do trabalho prático, experimental e laboratorial, assim como das aulas de campo (visitas de estudo e saídas de campo) no ensino da Biologia e da Geologia. Portugal, Europe, 2016.

Epistemologia da Prática Pedagógica
CH: 30h/a
EMENTA:
Natureza do conhecimento científico. Conceituando epistemologia. Epistemologia e práticas docentes. Teoria e prática pedagógica no contexto educacional. Saberes cotidianos e científicos construindo a prática pedagógica. A epistemologia crítica da pedagogia como uma prática social reflexiva.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
MACHADO, N. J. Epistemologia e didática – as concepções de conhecimento e inteligência. São Paulo: Cortez, 2011.
SCHÖN, D. Educando o profissional reflexivo: um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: ArtMed, 2000.
TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.

- Complementar:
GADAMER, H. G. Verdade e método I: traços fundamentais de uma Hermenêutica Filosófica. Petrópolis: Vozes, 2008.
HESSEN, Johannes; CUTER, Joao Vergilio Gallerani. Teoria do conhecimento. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.
HUIZINGA, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. São Paulo: Perspectiva, 2008.
PORLÁN R.; RIVERO, A. El conocimiento de los professores: una propuesta formativa em la area de ciencias. Sevilha: Díada, 1998.
POZO, Juan Ignacio; CRESPO, Miguel Ángel Gómez. A aprendizagem e o ensino de ciências: do conhecimento cotidiano ao conhecimento científico. 5ª ed. Porto Alegre: Artmed, 2009.

Investigação da Própria Prática Docente
CH: 30h/a
EMENTA:
Reflexão crítica sobre a própria prática desenvolvida no exercício docente. Investigação e discussão sobre os referenciais que orientam o ensino na área das ciências, na contemporaneidade.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
MORIN, E; et al. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo Cortez 2014.
TARDIF, M; LESSARD, C; KREUCH, J. B. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis Vozes 2012.
ZABALA, A; ROSA, E. F. A prática educativa. como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 2010.

- Complementar:
DEMO, P. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 2011.
CUNHA, M.. O bom professor e sua prática. Campinas: Papirus, 2001.
GALIAZZI, M. C. Educar pela pesquisa. ambiente de formação de professores de ciências. Ijuí: Unijuí, 2011.
MASETTO, M. T. O professor na hora da verdade. a prática docente no ensino superior. São Paulo: Avercamp, 2011.
SCHON, D. A; COSTA, R. C. Educando o profissional reflexivo. um novo design para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed 2008.
TARDIF, M.; PEREIRA, F. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2012.

Formação de Formadores
CH: 30h/a
EMENTA:
Aspectos políticos, epistemológicos e pedagógicos da formação de professores e a reflexão sobre as implicações destes aspectos na organização do processo educativo e no papel do professor de ciências e matemática, em diversos contextos. Desafios na formação de professores que promovam a aprendizagem dos estudantes.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
FREIRE, P.. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 54. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2016.
MEIRIEU, Philippe. Cartas a um jovem professor. Porto Alegre: Artes Médicas, 2006.
ZABALZA, M. A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2007.

- Complementar:
BORBA, M. C. Tendências internacionais em formação de professores de matemática. São Paulo, 2007.
LOPES, R. M. A. (Org.). Educação empreendedora: conceitos, modelos e práticas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2010.
KNIJNIK, G.; WANDERER, F.; OLIVEIRA, C. J. de (Orgs.). Etnomatemática, currículo e formação de professores. Santa Cruz do Sul: Edunisc, 2006.
SOUZA, F. L; MACÊDO, F. S; GONÇALVES, T. O. Educação em ciências e matemáticas: debates contemporâneos sobre ensino e formação de professores. Porto Alegre: Penso, 2015.
TARDIF, M.; LESSARD, C.. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.
VEIGA, I. P. A. Aula: Gênese, dimensões, princípios e práticas. Campinas, SP: Papirus, 2008.

Recursos Tecnológicos no Ensino
CH: 30h/a
EMENTA:
Educação mediada por tecnologias: possibilidades no ensino de Ciências e novas práticas pedagógicas. Uso de tecnologias de informação: análise crítica de softwares enfatizando seu uso na sala de aula e sua influência nos processos de ensino e de aprendizagem. Desenvolvimento de aplicações para o ensino.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BORBA, M. C.; Villarreal, M. Humans-with-media and the reorganization of mathematical thinking: information and communication technologies, modeling, experimentation and visualization. New York: Springer, 2005.
DULLIUS, M. M.; QUARTIERI, M. T. (Org). Aproximando a Matemática e a Física por meio de recursos tecnológicos: Ensino Médio. Editora Univates: Lajeado, 2016.
MORAN, J. M.. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Papirus Editora, 2007.

- Complementar:
ARAÚJO, I. S.; VEIDT, E. A.; MOREIRA, M. A. Physics students performance using computational modelling activities to improve kinematics graphs interpretation. Computers & Education, v. 50, p. 1128-1140, 2008.
BORBA, M. C.; CHIARI, A. Tecnologias Digitais e Educação Matemática. São Paula: Livraria da Física, 2013.
COLL, C.; MONEREO, C. Psicologia da Educação Virtual: Aprender e ensinas com as tecnologias da informação e da comunicação. Artmed Editora, 2010.
GIORDAN, M. Computadores e Linguagens nas Aulas de Ciências. Ijui: Unijui, 2013.
LÓPEZ, S.; VEIDT, E. A.; ARAUJO, I. S. Una revisión de literatura sobre el uso de modelación y simulación computacional para la enseñanza de la física en la educación básica y media. Revista Brasileira de Ensino de Física (Online), v. 38, p. e2401-1-e2401-16, 2016.
PRENSKY, M. Aprendizagem Baseada em Jogos Digitais. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2012.

Atividades Experimentais Para o Ensino de Ciências
CH: 30h/a
EMENTA:
Planejamento, construção e implementação de metodologias e materiais para o ensino das Ciências. Discussão, análise e avaliação dos resultados obtidos.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
CARVALHO, A. M. P. (Org). Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo: Cengage Learning, 2009.
DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. São Paulo, Cortez, 2011.
DULLIUS, M. M.; QUARTIERI, M. T. (Orgs). Atividades experimentais para o ensino de Ciências Exatas. Lajeado: Ed. da Univates, 2015.

- Complementar:
BIAGINI, B.; MACHADO, C.. A experimentação no ensino de ciências em duas escolas municipais de Florianópolis/SC. Revista da SBEnBio, n. 7, out. 2014.
DULLIUS, M. M.; QUARTIERI, M. T. (Orgs). Aprender experimentando. Lajeado: Ed. da Univates, 2014.
GASPAR, A.. Experiências de ciências. 2. ed. São Paulo: Livraria da Física, 2014.
GASPAR, A. experimentais no ensino de Física: uma nova visão baseada na teoria de Vigotsky. São Paulo: Livraria da Física, 2014.
KASSEBEHMER, A. C.; HARTWIG, D. R.; FERREIRA, L. H. Contém Química 2: pensar, fazer e aprender pelo método investigativo. São Carlos: Pedro & João Editores, 2015.
REVISTA EXPERIÊNCIAS EM ENSINO DE CIÊNCIAS . Porto Alegre: UFRGS, 1996.

Ensino das Ciências na Educação Infantil e nos Anos Inicias
CH: 30h/a
EMENTA:
O professor e o ensino das Ciências como investigação. As práticas de ensino na linguagem das Ciências. Propostas pedagógicas e recursos didáticos voltados a tópicos específicos do ensino das Ciências e ao desenvolvimento de competências/investigativas para a Educação Infantil e os Anos Iniciais.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
CARVALHO, A. M. P. de. (org). Ensino de Ciências por investigação: condições para implementação em sala de aula. São Paulo: Cengage Learning, 2016.
DULLIUS, M. M. QUARTIERI, M. T. Atividades experimentais de Ciências Exatas para os Anos Iniciais. Ed. Univates, 2017.
EDWARDS, C.; GANDINI, L; FORMAN, G. (org.). As Cem Linguagens da Criança: A abordagem de Reggio Emilia na Educação da primeira infância. Vol. 1. Porto Alegre: Penso, 2016.

- Complementar:
CARVALHO, Ad. Ensino de ciências: unindo a pesquisa e a prática. São Paulo, 2012.
DA ROSA, C. W.; PEREZ, C. A. S.; DRUM, Carla. Ensino de física nas séries iniciais: concepções da prática docente. Investigações em Ensino de Ciências, v. 12, n. 3, p. 357-368, 2016.
DEVRIES, R. O ensino de física para crianças de 3 a 8 anos: uma abordagem construtivista. Porto Alegre: Penso, 2013.
REDIN, M. M. et al. Planejamento, práticas e projetos pedagógicos na Educação Infantil. – 2. Ed. – Porto Alegre: Mediação, 2013.
SILVA, J. S. da. O Planejamento no Enfoque Emergente: Uma experiência no 1º Ano do Ensino Fundamental de Nove Anos. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Porto Alegre: 2011.
SILVA, J. S. da, BEUREN, J., LORENZON, M.. Investigar com crianças: subsídios para a formação e trabalho docente. Lajeado: Ed. Univates, Ebook, 2016.
WARD, H. et al. Ensino de Ciências. Artmed Editora, 2009.

Questões Contemporâneas Sobre o Campo Da Educação CTS
CH: 30h/a
EMENTA:
Temas contemporâneos envolvendo ciência, tecnologia e sociedade. Implicações da ciência e da tecnologia na formação do cidadão contemporâneo e suas relações com o fazer docente.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
BAZZO, W. A. Ciência, Tecnologia e Sociedade: e o contexto da educação tecnológica. 4 ed. Florianópolis: Ed da UFSC, 2014.
MARTÍNEZ PÉREZ, L. F. Questões sociocientíficas na prática docente: ideologia, autonomia e formação de professores. Editora Unesp, 2012.
SANTOS, W.; AULER, D. (org.). CTS e educação científica: desafios, tendências e resultados de pesquisas. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2011.

- Complementar:
BATISTA, S. S. Sociedade e tecnologia na era digital. São Paulo: Erica, 2014.
BAZZO, W. A. et al. Introdução aos Estudos CTS (Ciência, Tecnologia e Sociedade). Madrid: OEI, 2003.
BISPO FILHO, D. O.; MACIEL, M. D.; SEPINI, R. P.; ALONSO, A. V. Alfabetização científica sob o enfoque da ciência, tecnologia e sociedade: implicações para a formação inicial e continuada de professores. Revista Electrónica de Enseñanza de las Ciencias. v. 12, n. 2, 2013.
PAIXÃO, F; FIGUEIREDO, M. ¿Ciencia, Tecnología y Sociedad - Qué Interacción? Las Minas de São Domingos. Portugal, Europe : Ministério de Ciência e Innovación do Gobierno de España, 2015.
SANTOS, W. L. P.; SCHNETZLER, R. P. Educação Química: um compromisso com a cidadania. 4 ed. Ijuí: ed. Unijuí, 2015.
VIANNA, D. Temas de física para o ensino médio com enfoque CTS (ciência–tecnologia–sociedade). Spain, Europe, 2013.

Ambientes Virtuais e de Aprendizagem e Educação a Distância
CH: 30h/a
EMENTA:
Ambientes Virtuais de Ensino e de Aprendizagem (AVEA) e Educação a Distância (EaD): Histórico, modalidades e possibilidades. Ferramentas de comunicação e interação em ambientes virtuais de aprendizagem. Construção e aplicação de recursos pedagógicos específicos para esses ambientes. A mediação pedagógica e organização de situações de aprendizagem na modalidade EaD. Requisitos educacionais e tecnológicos para a EaD. Gestão em EaD.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
MAIA, C.; MATTAR, J.. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson, 2011.
MORAN, J. M.. Novas tecnologias e mediação pedagógica. Campinas, SP: Papirus, [2009].
LEITE, B. S.. Tecnologias no ensino de química: teoria e prática na formação docente. Curitiba: Appris, 2015.

- Complementar:
CARVALHO, F. C. A. de, IVANOFF, G. B. Tecnologias que educam. Ensinar e aprender com tecnologias de informação e comunicação. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. 2. MATTAR, J. Games em Educação como os nativos digitais aprendem. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010.
PRIMO, A.. Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina, 2007.
VALENTINI, C. B.; SOARES, E. M. S. do (org) Aprendizagem em ambientes virtuais compartilhando ideias e construindo cenários. Caxias do Sul: Educs, 2005.
BORBA, M. C.; SILVA, R. S. R.; GANADIS; G.. Fases das tecnologias digitais em Edcuação Matemática: sala de aula e internet em movimento. Belo Horizonte: Autêntica, 2016.

Metodologias Ativas no Ensino de Ciências
CH: 30h/a
EMENTA:
Estudo e discussão crítica das principais características das metodologias ativas com vistas à potencialização do agir docente e discente, buscando a qualificação dos processos de ensino e de aprendizagem. Discussão das principais metodologias ativas usadas no âmbito do ensino de Ciências Exatas.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
ARAÚJO, U.F.; SASTRE, G. (orgs.) Aprendizagem baseada em problemas no ensino superior. São Paulo: Summus, 2009.
CHRISTENSEN, C., HORN, M. B., and JOHNSON, C. W. Inovação na Sala de Aula: Como a Inovação Disruptiva Muda a Forma de Aprender, 2ª edição. Bookman, 2012.
GASTARDELLI, G.. Metodologias ativas: desafios para uma educação disruptiva. Porto Alegre: [s.n.], 2016.

- Complementar:
BERBEL N. A. As metodologias ativas e a promoção da autonomia de estudantes. Semina: Ciências Sociais e Humanas. 2011; 32(1):25-40.
BORGES, T.S; ALENCAR, G.; Metodologias ativas na promoção da formação crítica do estudante: o uso das metodologias ativas como recurso didático na formação crítica do estudante do ensino superior. Cairu em Revista; n° 04, p. 1 19-143, 2014.
DOHME, V. Atividades lúdicas na Educação. 6 ed. Petrópolis: Vozes, 2011.
GEWEHR, D.; STROHSCHOEN, A. A.G.; MARCHI, M.I.; MARTINS, S.N.; SCHUCK, R.J. Metodologias ativas de ensino e de aprendizagem: Uma abordagem de iniciação à pesquisa. Revista Ensino & Pesquisa, v.14, n.01, p.225-246, 2016.
RIBEIRO, L. R. de C. Aprendizagem baseada em problemas (PBL): uma experiência no ensino superior. São Carlos: EdUFSCar, 2010.



DEMAIS DISCIPLINAS
Orientação Para Dissertação - Estágio Supervisionado
Nível: Mestrado
CH: 90h/a
EMENTA:
Observação e análise de contextos formais e não formais para planejamento de uma prática/intervenção pedagógica para o Ensino das Ciências. Elaboração e qualificação de uma proposta de dissertação e do produto educacional a ela vinculada. Implementação do produto educacional em condições reais de espaços de ensino com acompanhamento sistemático do orientador da atuação do mestrando. Elaboração e defesa da dissertação contendo a descrição, análise e avaliação do produto educacional fundamentada em referencial teórico.

BIBLIOGRAFIA
- Básica e Complementar:
Publicações diversas das áreas de interesse dos docentes e discentes do Programa.

Orientação Para Tese - Estágio Supervisionado
Nível: Doutorado
CH: 150h/a
EMENTA:
Elaboração da proposta de tese e de um produto educacional inédito para o Ensino das Ciências, a partir de realidades constatadas e de contribuições teóricas contemporâneas. Desenvolvimento e implementação do produto educacional em condições reais de sala de aula ou em outros espaços de ensino, com acompanhamento sistemático do orientador da atuação do doutorando. Elaboração e defesa da tese por meio da descrição, análise, avaliação e reflexão do produto educacional fundamentada em referencial teórico.

BIBLIOGRAFIA
- Básica e Complementar:
Publicações diversas das áreas de interesse dos docentes e discentes do Programa.


Estágio de Docência no Ensino Superior (só para bolsistas)
Nível: Mestrado e Doutorado
CH: 30h/a
EMENTA:
Observação e desenvolvimento de atividades teórico práticas no ensino superior, sob a orientação e supervisão docente. Disciplina obrigatória para bolsistas.

BIBLIOGRAFIA
- Básica:
GIL, A. C.. Metodologia do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2011.
MASETTO, MT. O professor na hora da verdade: a prática docente no ensino superior. São Paulo: Avercamp, 2011.
TARDIF, M; LESSARD, C; KREUCH, JB. O trabalho docente: elementos para uma teoria da docência como profissão de interações humanas. Petrópolis Vozes 2012.

- Complementar:
DELIZOICOV, D., ANGOTTI, J. A., PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2011.
FAZENDA, I. C. A. (Org). A pesquisa em educação e as transformações do conhecimento. 12. ed. Campinas: Papirus, 2014.
SOUZA, F. L; MACÊDO, F. S; GONÇALVES, T. O. Educação em ciências e matemáticas: debates contemporâneos sobre ensino e formação de professores. Porto Alegre: Penso, 2015.
TARDIF, M.. Saberes docentes e formação profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.
ZABALZA, M. A. O ensino universitário: seu cenário e seus protagonistas. Porto Alegre: Artmed, 2007.