Ensino

URI Permanente para esta coleção

Navegar

Submissões Recentes

Agora exibindo 1 - 5 de 134
  • Item
    Acesso Aberto
    Método ativo de ensino: o estudo de caso do centro universitário AGES – Campus Paripiranga/BA
    (2021-09) Santana, Thamires de Andrade; Oliveira, Eniz Conceição; http://lattes.cnpq.br/2058979202735427; Martins, Silvana Neumann; Herber, Jane; Leão, Marcelo Franco
    Muitos são os métodos de ensino relacionados às metodologias ativas, as quais surgem como possibilidades para uma educação inovadora e proporcionam experiências de aprendizagens mais vivas e significativas para os estudantes. O presente estudo buscou entender como o Centro Universitário AGES (UniAGES) desenvolveu o método ativo de ensino como proposta pedagógica institucional. Deste modo, o objetivo deste estudo foi analisar o método ativo de ensino desenvolvido pelo UniAGES. Nesse viés, a pesquisa configurou-se em uma abordagem qualitativa, aproximando-se dospressupostos do estudo de caso. O campo de estudo, desta pesquisa, foi o UniAGES – campus Paripiranga/BA. Como instrumento de coleta de dados um questionário foi desenvolvido em formato eletrônico, entregue via e-mail para acesso por meio de link, gerado por meio de uma ferramenta gratuita oferecida pelo Google: o Google Forms, que foi respondido pelo Diretor de Ensino, em exercício durante a fase de implementação, além de pesquisa documental. A análise dos dados produzidos e apresentados, nesta pesquisa, aproxima-se dos pressupostos da técnica da análise de conteúdo de Bardin (2016). Foram três categorias pré-estabelecidas: Aprendizagem Baseada em Problemas (ABP), Problematização e Ambas as metodologias. Como resultados,evidenciou-se que o método do UniAGES apresenta predominância de características que são comuns tanto à ABP à Problematização. Nota-se, como característica importante do método do UniAGES, a ação transformadora e seu caráter social expressa na missão da instituição, que tem grande importância no método da Problematização. Além disso, foi relatada uma série de mudanças organizacionais e de estrutura física foram realizadas com vistas a atender às necessidades do novo método ativo de ensino, sendo necessário, também, investir em formação continuada, tanto para professores e estudantes, quanto para equipe administrativa. Entende-se que, seguindo essa perspectiva de ensino problematizado, pode-se oferecer caminhos a outras instituições de ensino no processo de implantação de um método ativo de ensino.
  • Item
    Acesso Aberto
    Contribuições das tecnologias digitais da informação e comunicação para o ensino em tempos de pandemia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – Campus Itaituba
    (2022-08) Dias, Eliane Carvalho Vidal; Schuck, Rogério José; http://lattes.cnpq.br/2668859523186072; Forneck, Kári Lúcia; Schwertner, Suzana Feldens; Seibt, Cezar Luís
    A presente dissertação tem como questão central de investigação o seguinte problema: como foram utilizadas as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) e quais suas contribuições no processo de ensino, em tempos de pandemia da COVID-19, nos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio do IFPA, Campus de Itaituba? Neste contexto, elenca-se como objetivo geral: compreender como se deu o ensino em tempos de pandemia, utilizando as TDIC, nos Cursos Técnicos Integrados ao Ensino Médio do IFPA, Campus de Itaituba. Quanto aos objetivos específicos, o intuito foi conhecer as estratégias de ensino mediadas pelas TDIC e adotadas pelos docentes e como se deu a escolha das TDIC no planejamento do ensino remoto, bem como identificar as habilidades necessárias ao docente e as potencialidades das TDIC no ensino, de acordo com a percepção docente. Como principal suporte teórico para a investigação, optou-se pelos estudos de Masetto (2000); Prensky (2001; 2021); Moran (2003); Almeida e Valente (2011); Costa et al. (2012); Libâneo (2013); Kenski (2012; 2015); Lima e Moura (2015); Tezani (2017); Arruda (2020); Barbosa (2020); Santana e Sales (2020); Silva et al. (2021), entre outros autores, que discutem a possibilidade de utilização das TDIC no ensino, em tempos de pré e transpandemia. A metodologia utilizada para nortear a pesquisa é a exploratória-descritiva, sendo a abordagem qualitativa, com ênfase nos procedimentos da pesquisa de campo. Para a coleta de dados, foram utilizadas a entrevista semiestruturada e a análise documental. Para a análise dos dados, utilizou-se como instrumento a Análise Textual Discursiva (ATD), ancorada em Moraes e Galiazzi (2011), resultando em três categorias emergentes: Diretrizes para o retorno do ensino mediado pelas TDIC na pandemia do Covid- 19; Desafios do uso das TDIC no ensino remoto: fluência digital do docente e Potencialidades e encantamentos das TDIC no ensino remoto . Os resultados do estudo – com base no corpus de análise da pesquisa, no caso, as orientações pedagógicas e as diretrizes para o ensino remoto na pandemia da COVID-19, a Resolução 110/2020 e o Plano de retorno do IFPA – Campus de Itaituba e os planos de ensino dos docentes participantes da pesquisa – nos permitiram compreender que nem todos os alunos tinham acesso à internet e a equipamentos. Sendo assim, no planejamento, além dos recursos tecnológicos, os docentes tiveram que considerar o uso de meios didáticos, tais como: materiais apostilados, fotocópias de textos, livro didáticos, a fim de incluir todos os alunos no processo de ensino e aprendizagem. No que se refere aos docentes, os dados das entrevistas revelaram que os professores concebem essas tecnologias como intrínsecas ao contexto educativo e consideram que tais tecnologias impactam o processo de ensino de maneira positiva.
  • Item
    Acesso Aberto
    Educação midiática nos anos finais do ensino fundamental: exercício de autoria e criticidade através da criação de memes
    (2022-03) Santos, Rosana Lodi Lourenço; Carreira, Susana Paula Graça; https://orcid.org/0000-0002-0746-7258; Hattge, Morgana Domenica; Schwertner, Suzana Feldens; Amado, Nélia Maria Pontes; Jacinto, Hélia Maria da Venda
    O trabalho de pesquisa está inserido no Programa de Mestrado em Ensino e na Linha de Pesquisa Recursos, Tecnologias e Ferramentas no Ensino. O estudo objetivou compreender a capacidade de autoria, levando em conta aspectos da criatividade e da criticidade, de um grupo de alunos de 6.o e 7.o anos do Ensino Fundamental, na análise e criação de memes no espaço escolar, tendo por base uma proposta de educação midiática. Tal objetivo se conjuga com o propósito de transformação da prática pedagógica, no sentido de fazer com que as linguagens dos memes se tornem um veículo de conhecimento e reflexão para os alunos. Os memes refletem uma linguagem em que se combinam poucas palavras, porém com grande impacto imagético e comunicativo, bem como trazem toques de humor, crítica, deboche, ironia e atravessam o momento sócio-histórico em que nos encontramos. Destaca-se que o uso dos memes, como uma linguagem líquida, efêmera e volátil, pode trazer, em algumas situações, conteúdos que agridem as minorias e ser uma forma de se propagar desinformação. As escolas, enquanto espaços formais de aprendizagem, necessitam extrair o melhor das diversas linguagens digitais, as quais fazem parte da cultura digital dos alunos, sendo o resgate do gênero textual digital meme uma forma de se estabelecer o diálogo entre sociedade e educação. Como metodologia utilizou- se a pesquisa-ação, tendo como foco a investigação das linguagens líquidas, como a dos memes, no sentido de reunir esforços de conscientização na perspectiva da construção da responsabilidade e da cidadania digital. Foi posta em prática uma proposta pedagógica de educação midiática planificada em diferentes momentos (dez aulas) com a criação de memes e a realização de questionários. Tal proposta foi realizada através de encontros online em duas instituições, uma privada e outra pública, envolvendo alunos de 6. o e 7.o anos, respectivamente, em um total de treze participantes. A análise dos dados foi realizada tendo por base a Análise de Conteúdo sob a perspectiva da Bardin (2016). As conclusões enfatizam a importância das escolas se apropriarem de linguagens como a dos memes que se reportam, para além das mensagens, a formas de pensar e de se posicionar, explorando os potenciais ângulos que favoreçam a participação cívica na web, sob uma abordagem de autoria reflexiva e crítica, tendo por base uma proposta didática de educação midiática.
  • Item
    Acesso Aberto
    Ensino de ciências com abordagem CTS: o uso de objetos digitais de aprendizagem em uma sequência didática com alunos do 7º ano de uma escola pública paraense
    (2022-03) Silva, Bruna Fernanda Pacheco Pereira da; Oliveira, Eniz Conceição; http://lattes.cnpq.br/2058979202735427; Del Pino, José Claudio; Leão, Marcelo Franco; Cortez, Jucelino
    A presente dissertação abordou o uso de Objetos Digitais de Aprendizagem (ODA) como recurso em uma Sequência Didática (SD) no Ensino de Ciências com abordagem em Ciência, Tecnologia e Sociedade (CTS). Tendo em vista o desenvolvimento tecnológico que a sociedade tem vivenciado elaborou-se estratégias metodológicas voltadas para a tecnologia. De maneira geral, buscou- se analisar as contribuições viabilizadas ao aprendizado dos alunos, especificamente, objetivou-se: elaborar uma SD por meio de ODA como espaço interativo de ensino e de aprendizagem; aplicar a SD para que o processo educativo fosse dinâmico e interativo; propiciar reflexões que construam uma formação científica, autônoma e crítica; avaliar as contribuições da inserção dos ODA em uma SD para o Ensino de Ciências com abordagem CTS; identificar qual a percepção dos alunos quanto a utilização dos ODA na SD. A pesquisa assumiu uma abordagem qualitativa, aproximando-se da pesquisa-ação, tendo como foco alunos do 7o ano do Ensino Fundamental de uma da rede pública estadual, localizada no distrito de Mosqueiro-Belém-PA. Os dados foram produzidos a partir de uma Unidade Didática (UD) composta por cinco aulas de uma SD. Para análise dos dados, utilizou-se a Análise Textual Discursiva (ATD), a qual permitiu identificar duas categorias emergentes, a saber: contribuições da utilização dos ODA em uma SD no Ensino de Ciências com abordagem CTS; percepção dos alunos quanto a utilização dos diferentes ODA. Os resultados demonstraram que foi possível elaborar e aplicar a SD por meio de diferentes ODA como espaço interativo de ensino e aprendizagem por intermédio de recursos tecnológicos. As atividades permitiram aproximar os alunos do conhecimento científico com base na realidade vivenciada, propiciando entendimento sobre importância da ciência e da tecnologia para/na sociedade. Constatou-se que os ODA trouxeram efeitos positivos na aprendizagem dos alunos, permitindo o aprofundamento do conhecimento sobre o tema proposto de maneira autônoma, demonstrando um progresso e relação aos conhecimentos prévios desses alunos. Em relação a utilização dos ODA na SD, as respostas foram positivas, demonstrando ser uma experiência profícua na vida escolar dos alunos. Dessa maneira, considera-se que a utilização de ODA no Ensino de Ciências por CTS é uma ferramenta promissora no processo educativo, uma vez que foi possível a abordagem de um tema de relevância social, em associação à ciência e à tecnologia. Além disso, a SD permitiu aos alunos estudarem sobre uma situação real o qual o mundo tem vivenciado nos últimos dois anos com o surgimento da pandemia da Covid-19, contribuindo para o desenvolvimento do pensamento crítico e reflexivo. Portanto, embora os resultados sejam satisfatórios quanto ao desenvolvimento do conhecimento sociocientífico, as práticas pedagógicas que associam o ODA a uma SD no Ensino de Ciências por CTS ainda são incipientes. Por fim, sugere-se que sejam realizadas pesquisas voltadas para essa área, identificando se há algum ODA que possa ser ou não considerado mais adequado nessa associação.
  • Item
    Acesso Aberto
    Leitura estética: a relação entre leitura de imagem e o desenvolvimento estético no ensino de artes visuais
    (2022-03) Paz, Cícero Fernando de Moura; Hattge, Morgana Domênica; http://lattes.cnpq.br/5058446895473307; Schwertner, Suzana Feldens; Munhoz, Angélica Vier; Guedes, Betina Silva
    As atividades de leitura de imagens, no ensino das Artes Visuais, têm proporcionado o desenvolvimento estético por meio de experiências sensíveis. Deste modo, a presente dissertação tem como objetivo investigar a construção do pensamento estético dos alunos ingressantes nos cursos técnicos, integrados ao ensino médio do Instituto Federal do Piauí – IFPI, Campus Uruçuí. Para tanto, procurou-se nos últimos anos produções científicas que abordavam em seus estudos a relação entre leitura de imagem e desenvolvimento estético no ensino das Artes Visuais. Dentre as muitas referências utilizadas, Barbosa (1994, 1998, 2003, 2012), Duarte Junior (2000), Francez (2019) e Rossi (2009) foram os autores que mais contribuíram com a fundamentação teórica de temas como a importância da imagem e sua relação com o ensino de Arte, a leitura de imagem e o desenvolvimento estético e a educação estética. Fazendo uso da abordagem Qualitativa e do Estudo de Campo como procedimento de investigação, seus dados foram produzidos e coletados durante a realização de seis atividades de leitura de imagens, que ocorreram de forma remota como medida de prevenção contra a COVID-19, e que contaram com a participação de dez estudantes. Com relação ao procedimento de análise dos dados, aplicou-se a Análise de Conteúdo (BARDIN, 2016), analisando os tipos de relações que os participantes estabelecem ao interpretar e julgar imagens. Dentre os resultados, identificou-se que a construção do pensamento estético se dá por meio das relações que são estabelecidas entre os sujeitos e as imagens interpretadas e que estas relações não seguem uma ordem crescente de complexidade, como sugerem alguns teóricos desenvolvimentistas. Além destas relações, outros dois modos de interpretar imagens também foram observados nas falas dos participantes: a Construção Coletiva do Pensamento Estético e a Ativação de Memórias. Ainda, ficou evidente que as experiências com as Artes Visuais, vivenciadas durante o ensino fundamental, contribuíram para a construção do pensamento estético dos participantes. Por fim, percebeu-se que as imagens, independente de sua intencionalidade criadora, são textos cujas interpretações estão abertas a múltiplas atribuições de sentidos e que as suas leituras podem tornam o ser humano mais sensível.