CRIExp: palestras encerram segundo dia do evento

Postado em 07/10/2016 22h10min e atualizado em 26/02/2018 14h09min

Por Elise Bozzetto/ Nicole Morás/ Marina Scherer/ Camille Lenz

O que startups e crise têm em comum? Segundo Martha Gabriel, painelista desta sexta-feira à noite, a escassez de recursos à qual ambas são submetidas é peça chave da inovação. “Tem uma frase que costumo usar muito, que é ‘a prosperidade esconde nossos talentos’. Ou seja, a falta de recursos é uma oportunidade”, defende.

Na sua palestra “Growth Hacking - O que o Vale do Silício tem a ensinar sobre o crescimento acelerado de empresas”, Martha argumentou sobre o uso de ferramentas digitais baratas e acessíveis para acelerar negócios. “A palavra hack significa, em sua essência, criar atalhos no sistema para obter recursos antes não disponíveis. Já grow, que significa crescer, deu um novo significado a uma prática que já é conhecida no mercado. Marcas como McDonald’s - que nasceu uma lanchonete simples e se inspirou no método de Ford de produção em série, reproduzindo um hambúrguer que poderia ser replicado em qualquer lugar, já usavam a técnica de Growth Hacking” exemplifica.

Para Martha, o sucesso da ferramenta é estar orientada para resultados e não para recompensas; para métodos científicos e não achismos e ser ágil em seu marketing ao invés de usar campanhas em blocos. “A ideia do Growth Hacking é incluir as pessoas. Não existem estrelas, existem equipes. O negócio também deve ser sustentável. A vida nos recompensa pelo nosso resultado e não pelo nosso esforço e no marketing também é assim”, conclui.

Na mesma noite, Justin Wilcox contou sua experiência pessoal na palestra “Lições do Vale do Silício e a Jornada rumo ao Customer Development Labs”, desde o seu emprego na Microsoft até a metodologia que utiliza para aproximar produtos e clientes. Conforme Wilcox, primeiro deve-se ouvir o cliente, para só então trabalhar no desenvolvimento do produto - o que irá proporcionar pequenos erros que podem ser corrigidos antes de se avançar uma nova etapa.

No auditório do Prédio 6, Clemente Nóbrega falou sobre o conceito de antropobusiness e a conexão dos negócios com o comportamento natural. Carlos afirmou que toda a inovação surge de eliminação de contradições e conflitos. “Inovação é o novo dinheiro. Pode ser um serviço ou produto, porém não existe inovação sem o usuário dizer que é novo aquilo que lhe foi apresentado”. Carlos ainda destacou duas perguntas que devemos fazer antes de criar um produto ou serviço: o que vai melhorar e o que vai piorar na vida das pessoas.
O palestrante ainda afirma que temos a tendência de sempre adicionar novos componentes para resolver um problema e que, geralmente, isso causa um aumento desnecessário de complexidades no negócio.

“O que você tem a intenção de fazer não conta até que seja feito”

O radialista, escritor e apresentador Marcos Piangers palestrou, na noite desta sexta-feira, sobre o tema “Criatividade: fora da caixa, dentro da caixa”. A atividade lotou o Teatro Univates em um debate animado e interativo sobre a importância de olhar ao redor com deslumbramento e motivação. Segundo ele, todas as pessoas nascem criativas, porém vão sendo desmotivadas ao longo da vida. “Todos temos a capacidade de criar, porém uns praticam mais do que os outros”, relatou.

O escritor acredita que afastar-se de locais engessados e que forçam a produtividade é essencial para a criação de novas ideias. “Cada um deve contar com um escape criativo - seja ele uma viagem, um lugar, um ambiente - para onde seja possível se distanciar e obter melhores resultados”, citou. Para Piangers, é preciso que as empresas aprendam com as startups, que desafiam o status quo ao modificar a hierarquia de trabalho, permitindo que o trabalhador tenha mais autonomia sobre seu tempo. Ao final, o apresentador ressaltou que, para impulsionar a criatividade, é preciso ter autonomia, domínio e propósito, com o objetivo de ser melhor e ter a sensação de estar produzindo algo maior do que nós mesmos.

Programação segue neste sábado


O último dia do evento será marcado por seis palestras e nove workshops. Um dos destaques da manhã é a palestra “Como a Inovação está impactando na Medicina” do doutor Rodrigo Pires. Justin Wilcox trabalha a metodologia lean em duas atividades: uma palestra pelo turno da manhã e um workshop no turno da tarde. Além disso, haverá um demoday com João Keppler. A programação completa pode ser conferida em www.criexp.com.br.

Texto: Elise Bozzetto/ Nicole Morás/ Marina Scherer/ Camille Lenz

Martha Gabriel

Elise Bozzetto

Justin Wilcox

Tuane Eggers

Marcos Piangers

Camille Lenz

Clemente Nóbrega

Tuane Eggers