Qual a importância da avaliação institucional?

Postado as 2018-10-22 10:22:25

Por Nicole Morás

Você, estudante da Univates, já deve saber que a Universidade realiza a Autoavaliação Institucional. Mas você sabe por que ela é importante e como ela funciona? Confira abaixo e não deixe de preencher a Avaliação Discente e Docente até o dia 28 de outubro, neste link.

Por que você deve preencher a autoavaliação?

Para que a Univates possa aperfeiçoar seus processos e serviços, nada melhor do que ouvirmos quem está na Instituição todos os dias: você. Assim, a avaliação é a oportunidade de você manifestar sua opinião, fazer sugestões e contribuir para o desenvolvimento da Universidade.

No que consiste a Autoavaliação Institucional?

A Autoavaliação Institucional com a participação dos alunos é composta de dois processos:

Nicole Morás

- Avaliação Discente e Docente é um momento no qual estudantes e professores dos cursos ofertados pela Univates em seus diferentes níveis de ensino (técnico, graduação e sequencial) avaliam a metodologia utilizada pelos professores, a coordenação de curso e o curso. São contempladas questões relacionadas às disciplinas/módulos do currículo de cada curso, à metodologia das aulas e à atuação do professor em sala de aula, contribuindo para o aperfeiçoamento do ensino e da aprendizagem. Após a avaliação, cada professor recebe um relatório detalhado sobre a avaliação das disciplinas que ministra, possibilitando identificar possíveis fragilidades a fim de encaminhar melhorias sob o ponto de vista pedagógico. Além disso, o coordenador de curso recebe um relatório detalhado, contendo também as observações dissertativas dos alunos (sempre anônimas).

Os coordenadores têm dois papéis a partir dos resultados da avaliação: avaliar individualmente cada professor e dar retorno sobre sua avaliação e encaminhar propostas de melhoria às direções de Centro e coordenadores pedagógicos. A Reitoria também recebe um relatório geral, que é analisado para encaminhamento de novas ações em nível institucional;

- Avaliação de Infraestrutura é aplicada de forma permanente por meio de um formulário disponível no Universo Univates, aqui. Também conta com a participação voluntária dos alunos e professores, permitindo aos representantes avaliar os serviços e a infraestrutura disponíveis para o desenvolvimento institucional. Conforme o gerente do setor de Engenharia e Manutenção, Robledo Müller, as demandas solicitadas pelos alunos são divididas em dois processos, manutenção e investimento. “A manutenção ou melhora da estrutura já construída tem sido atendida em sua plenitude. Mas os novos investimentos são um processo mais demorado, pois passam por avaliação da Reitoria”, conclui Müller. Assim, se você quiser solicitar a troca de uma lâmpada queimada ou quiser sugerir um novo espaço, você pode fazer isso a qualquer momento. A resposta será dada pela Ouvidoria, por e-mail, no prazo de cinco dias úteis.

Quem está envolvido?

O processo de Autoavaliação Institucional está vinculado à Pró-Reitoria de Desenvolvimento Institucional, por meio do setor de Planejamento e Avaliação Institucional, e é coordenado pela Comissão Própria de Avaliação (CPA), uma comissão autônoma composta de representantes internos e externos. Cabe à CPA definir a metodologia, os procedimentos e os objetivos dos processos avaliativos, bem como construir e avaliar a proposta da autoavaliação, buscando aproximá-la do projeto da Instituição. A partir das informações recebidas por meio das avaliações, a CPA participa da análise e sugere à Reitoria um plano de ações de melhorias.

Ana Amélia Ritt

Além disso, alunos e Reitoria se encontram a cada semestre para dialogar. Para cada edição do processo de Avaliação Discente e Docente é organizada uma reunião da Reitoria com representantes de turma, que ocorre no período de realização dessa avaliação. Participam desse momento um representante da Reitoria, os diretores de Centro e representante da CPA.

A reunião é um momento de diálogo direto entre a Reitoria, a CPA e os estudantes, quando são apresentados elementos da avaliação institucional e temas gerais a respeito da Univates considerados relevantes para a comunidade acadêmica. Nesse encontro também é fornecido aos estudantes um retorno das ações realizadas com base nas informações coletadas nos processos de autoavaliação do semestre ou ano anterior. As reuniões são registradas e um relatório de devolutivas é encaminhado a todos os representantes de turma, para que seja divulgado e debatido entre os demais estudantes.

Como se analisam e resultados e se encaminham as melhorias?

Após cada processo avaliativo, cabe ao setor de Planejamento e Avaliação Institucional tabular os dados, gerar relatórios específicos de cada avaliação e disponibilizá-los às instâncias responsáveis, como Reitoria, CPA e Núcleo de Apoio Pedagógico. Os dados também são avaliados pelos setores impactados pelas sugestões e elogios recebidos. As questões relacionadas aos cursos técnicos e de graduação são enviadas aos respectivos Centros nos quais os cursos estão alocados, sendo analisadas por diretores de Centro, coordenadores de curso e Núcleo Docente Estruturante. A partir do que é apontado pelos respondentes, cada curso encaminha suas ações de melhorias. Esses encaminhamentos são repassados à pró-reitoria responsável e também à CPA, para acompanhamento. Saiba mais aqui.

Ao final de cada ano, relatórios gerais sobre os processos avaliativos são gerados por cursos e Centros, subsidiando a análise dos dados e informações e permitindo a elaboração do planejamento dessas áreas para o ano seguinte. Com base nos relatórios de curso e de Centro, a CPA elabora o Relatório de Autoavaliação Institucional, entregue ao Ministério da Educação (MEC) no mês de março de cada ano. Todo esse processo resulta em diversas decisões decorrentes dos processos avaliativos que, integrados aos processos de planejamento e de gestão, induzem ao aperfeiçoamento da qualidade do ensino e dos serviços prestados pela Univates.

Como os resultados são divulgados?

Os principais resultados dos processos avaliativos internos ou externos são divulgados no Portal da Avaliação Institucional no site da Univates, que centraliza parte dos dados dos processos avaliativos, servindo como uma ferramenta que incentiva o acesso às informações relativas à avaliação por toda a comunidade acadêmica. Por meio desse canal, alunos, professores e comunidade podem buscar as informações que são de seu interesse de forma ágil e confiável.

A cada semestre, junto com o início do período de preenchimento da Avaliação Discente e Docente, as respostas às dúvidas mais apontadas na avaliação anterior são divulgadas por meio do Jornal da Avaliação, uma publicação on-line com matérias sobre os principais assuntos de interesse dos estudantes. Além disso, são publicadas matérias no site da Univates que avisam sobre o período de preenchimento.

Outra forma muito importante de divulgação dos resultados da avaliação institucional são as reuniões da Reitoria com representantes de turma, que ocorrem no período de execução da Avaliação Discente e Docente. Para a Univates, esse momento é considerado importante e oportuniza ao aluno dialogar diretamente com a Reitoria assuntos relativos ao curso e à Instituição. Após cada reunião, um relatório de devolutivas é elaborado e enviado aos representantes de turma por e-mail para que o apresente aos colegas e todos tenham acesso aos resultados. O relatório também é disponibilizado no Portal da Avaliação, para que toda a comunidade acadêmica tenha acesso.

Artur Dullius

E ainda, caso você veja a placa ao lado pelo campus ou o selo da Avaliação Institucional em alguma matéria do site da Univates, eles sinalizam que ali tem alguma melhoria realizada a partir da Avaliação Institucional.

Existe legislação para a Autoavaliação Institucional?

Sim, a Autoavaliação Institucional é regida pelo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes), instituído pela Lei nº 10.861, de 14 de abril de 2004. É um processo avaliativo que ocorre por meio da Avaliação Discente e Docente, da Avaliação de Serviços e Infraestrutura, entre outros processos avaliativos internos.