Intercambistas compõem equipe de empresa que se destacou em ranking de internacionalização

Postado as 22/11/2018 10:47:52

Por Nicole Morás / Interact

A Interact, residente do Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates), é um dos destaques da mais recente pesquisa Trajetórias de Internacionalização das Empresas Brasileiras, elaborada pela Fundação Dom Cabral (FDC). Essa é a primeira vez que a empresa de pesquisa e desenvolvimento de softwares de Lajeado (RS) figura no ranking.

O processo de internacionalização da empresa iniciou em 2011, com a criação da área de Negócios Internacionais, e teve impulso no início deste ano, quando a área passou a se chamar Interact Latam. Ela integra a Interact Bridges, Unidade de Pesquisa, Inovação e Internacionalização da empresa, no Tecnovates. Além disso, de uma equipe de seis pessoas, quatro realizam ou já realizaram intercâmbio na Universidade do Vale do Taquari.

Para o supervisor da Interact Latam, Fernando Estrada, estarem instalados em um ambiente de inovação sempre vai ajudar as empresas a seguir e melhorar nesse caminho. “No nosso processo de internacionalização é muito importante pesquisar, inovar. Os mercados e países são muito diversos e, para isso, precisamos aprender, conhecer e identificar as melhores estratégias para conseguir nos inserir neles”, analisa. Estrada também comenta sobre a importância de a Univates receber alunos de diversos países para intercâmbio estudantil.

É grande a importância dos colegas estrangeiros que estudam na Univates e que trabalham na nossa equipe, especialmente pela multiculturalidade, que permite conhecer outras culturas, entender e aprender como o ser humano pode ser diverso e produtivo independente da nacionalidade e da formação. Tanto para a Interact como para cada um deles o aprendizado e a contribuição para a formação de bons profissionais estão garantidos
supervisor da Interact Latam, Fernando Estrada

Interact

Um dos integrantes da equipe é Iván Lasso, que veio da Colômbia e fez intercâmbio na instituição em 2014. Foi nesse ano que ele iniciou suas atividades profissionais na Interact e, após voltar ao seu país natal para concluir os estudos, ele se mudou definitivamente para Lajeado para continuar trabalhando na Interact. Já a acadêmica Pamela Villegas veio a Lajeado especialmente para estagiar na Interact e aproveitou para continuar seus estudos na Univates. Peruana, ela estudava na Universidad Nacional de Cuyo, em Mendoza, na Argentina.

As intercambistas Carolina Acosta, da Colômbia, e Joanna Vallejo, do Uruguai, começaram o estágio na Interact durante o seu período de intercâmbio na Univates e aproveitaram a oportunidade para prorrogar o período de intercâmbio. A inserção das estudantes como estagiárias da empresa faz parte de alguns projetos específicos realizados pela Univates por meio da Diretoria de Relações Internacionais, em parceria com a Interact.

Saiba mais

Sob supervisão do mestre em Direção Estratégica pela Universidade Politécnica da Catalunha, Fernando Estrada, os softwares da empresa chegavam aos vizinhos Argentina, Colômbia e Peru em 2011. 

Desde então, a Interact já firmou negócios em 11 países da América Latina. Em 2015 foi criada uma Unidade Internacional em Bogotá, na Colômbia. Atualmente a Interact tem 11 Unidades no Brasil, 35 parceiros de distribuição e 10 distribuidores internacionais.

A pesquisa “Trajetórias de Internacionalização das Empresas Brasileiras”

O levantamento reflete o movimento internacional de empresas brasileiras de variados portes, setores e níveis de internacionalização. A Interact ficou na 48ª posição entre 69 selecionadas. No Rio Grande do Sul, apenas seis empresas aparecem na pesquisa. O ranking conta com nomes como Embraer, Gerdau e Marcopolo.

A pesquisa é elaborada pelo Núcleo de Estratégia e Negócios Internacionais da FDC, com contribuição do Ministério das Relações Exteriores do Brasil e apoio do Ministério de Comércio Internacional do Reino Unido. A equipe avaliadora é formada por pesquisadores com PhD por universidades do Brasil, Espanha, Portugal e Reino Unido.

Sobre a pesquisa e a Fundação Dom Cabral

Com 42 anos de história, a Fundação Dom Cabral é uma escola de negócios brasileira de padrões internacionais, situada em Nova Lima, Minas Gerais. Em 2018 foi eleita pela 13ª vez consecutiva como a melhor escola de negócios da América Latina, conforme o ranking de educação executiva do jornal britânico Financial Times.

Essa foi a 13ª edição da pesquisa Trajetórias de Internacionalização das Empresas Brasileiras. Os principais critérios do estudo são o grau de internacionalização, a dispersão geográfica e o crescimento no exterior. A amostragem contempla somente empresas com controle majoritário de brasileiros.

O levantamento leva em conta ainda as estratégias internacionais, os resultados alcançados e as tendências de expansão. De 69 empresas avaliadas, 55 atuam no exterior por meio de subsidiárias próprias, nove por meio de franquias e cinco com ambos modelos. A maioria das participantes se situa nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

O grau de internacionalização é medido por uma combinação do índice de transnacionalidade desenvolvido pela United Nations Conference on Trade and Development (UNCTAD) e o grau de internacionalização das franquias brasileiras, criado pelo Núcleo de Estratégia e Negócios Internacionais da FDC.