Estudante de Letras desenvolve cartilha para auxiliar pais na prática da leitura compartilhada com seus filhos

Postado as 04/12/2018 09:11:40

Por Nicole Morás

O hábito de pais lerem para seus filhos, além de reforçar os vínculos familiares, pode contribuir para o estímulo da consciência metalinguística, especialmente da consciência fonológica, no período que antecede o ensino formal. Essa prática está intimamente ligada ao sucesso na aquisição da leitura e da escrita quando as crianças são alfabetizadas. Pensando nisso e em auxiliar as famílias a escolherem obras mais indicadas para o desenvolvimento da consciência fonológica, a formanda do curso de Letras Letícia Krüger desenvolveu a cartilha “A leitura compartilhada e seus benefícios”.

No material digital, Letícia indica livros para serem lidos para crianças de seis meses ao início da escolarização (de 7 a 9 anos). A estudante também apresenta informações sobre como a leitura em família pode ser melhor aproveitada, indicando um roteiro de como tornar a prática mais significativa e explicando alguns conteúdos que podem ser trabalhados, como as rimas, a memorização e as metáforas. A cartilha foi produzida com a finalidade de propor orientações aos pais sobre a importância da leitura compartilhada no cotidiano infantil para desenvolver as habilidades metalinguísticas de seus filhos durante o período que antecede os anos iniciais do Ensino Fundamental, ou seja, durante a Educação Infantil.

O material é resultado do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) de Letícia e, para ser elaborado, contou com os resultados de uma pesquisa realizada com 31 pais. “O objetivo do questionário foi averiguar as percepções dos pais a respeito da leitura compartilhada. A partir da análise das respostas, percebeu-se que a leitura compartilhada, apesar de ser um hábito recorrente entre os sujeitos respondentes, pode ser ainda mais valorizada, principalmente como propulsora do desenvolvimento das habilidades metalinguísticas das crianças, especificamente do estímulo da consciência fonológica”, explica Letícia.

O que é consciência fonológica?

De acordo com a orientadora do trabalho, professora Grasiela Kieling Bublitz, a consciência fonológica é a habilidade de refletir e manipular de forma consciente os sons da nossa língua. E isso pode ser feito quando a criança é ainda bem pequena. “Acreditamos que a leitura compartilhada pode potencializar essa habilidade, ainda mais se os pais souberem como fazer isso”, finaliza.

A arte da cartilha foi criada pela estudante de Publicidade e Propaganda Dinara Hensel.