PPGs da Univates oferecem opção de regime intensivo

Postado as 08/03/2019 11:06:32

Por Nicole Morás

Nicole Morás

 

Nos cinco Programas de Pós-Graduação (PPGs) da Universidade do Vale do Taquari - Univates há estudantes  de mais de 100 cidades de 18 estados brasileiros. Boa parte desses números se deve à oferta de disciplinas em regime intensivo. Com essa modalidade, os acadêmicos podem frequentar disciplinas intensivas nos meses de janeiro e julho e realizar suas pesquisas na cidade de origem.

De acordo com a pró-reitora de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, Maria Madalena Dullius, o regime intensivo permite que os mestrandos e doutorandos possam conciliar suas atividades profissionais e pessoais com os estudos.

A maior parte desses estudantes já atua profissionalmente. A pós-graduação é uma forma de eles se qualificarem e desenvolverem pesquisas que podem ser aplicadas em suas comunidades de origem, o que gera impacto local
Pró-reitora de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação, Maria Madalena Dullius

As atividades do regime intensivo ocorrem de segunda a sexta-feira, das 8h às 12h e das 13h30min às 17h30min nos meses de janeiro e julho. No PPG em Biotecnologia (PPGBiotec),  as aulas ocorrem também no sábado, das 8h às 12h, e há a parte experimental, em laboratório, que é combinada diretamente com o orientador, podendo o aluno vir até a Univates fora do período de realização de disciplinas. Os outros PPGs da Univates são em Ambiente e Desenvolvimento (PPGAD), em Ensino (PPGEnsino), em Ensino de Ciências Exatas (PPGECE) e em Sistemas Ambientais Sustentáveis (PPGSAS).

Do Pará para o PPGEnsino

Divulgação

 

Uma das mestrandas em regime intensivo no PPGEnsino é Danielle Lobato, do Pará. O que determinou a escolha dela pelo programa foi a estrutura curricular. “Há disciplinas que relacionam metodologia didática, planejamento, práticas curriculares e temáticas voltadas para o ensino e a atuação docente. Além disso, o regime modular intensivo foi determinante para minha escolha”, explica.

Para Danielle, que é professora, os estudos ficam alinhados com a sua área de atuação profissional. “Com o regime intensivo adquiro qualificação para o exercício da prática enquanto professora e tenho flexibilidade para conciliar estudos com atividades profissionais”, afirma.

A mestranda destaca que o mais positivo desse regime é a intensidade com a qual os estudos acontecem e maneira como ocorre o processo de ensino e aprendizagem. “Depois de cursadas as disciplinas continuamos nos debruçando nas leituras que foram indicadas pelos professores. Nesse processo de construção de saberes também há a produção das atividades das disciplinas que foram cursadas, e essa ação de se debruçar novamente sobre as leituras torna a aprendizagem mais significativa”, acredita Danielle.

Ela acrescenta que o fato de ficar ausente da sua cidade somente nos meses das disciplinas intensivas e continuar com sua família garantem a tranquilidade para ela estar bem consigo mesma. “Esse bem-estar faz com que eu consiga desenvolver e produzir melhor as atividades das disciplinas e também ter tempo para realizar as pesquisas necessárias e planejar o projeto de pesquisa da dissertação”, conclui a estudante.