Vivência internacional: quando a sala de aula é o mundo

Postado as 25/10/2019 08:54:34

Por Nicole Morás

Desde 2014, a Universidade do Vale do Taquari - Univates ampliou as dimensões das suas salas de aula para estudantes dos cursos de Comércio Exterior e Relações Internacionais (RI). Além das disciplinas realizadas no campus e da visita a organizações nacionais, os estudantes do componente curricular Vivências Internacionais realizam viagens ao exterior, onde têm contato direto com as atividades empresariais, diplomáticas, políticas, comerciais e culturais dos mais variados países.

Divulgação

Em 2019 o destino foi a Europa. Lá os estudantes iniciaram as atividades pela Alemanha, onde visitaram a Anuga, uma das maiores feiras alimentícias do planeta, realizada anualmente na cidade de Colônia. Em seguida, o grupo passou cinco dias em Bruxelas estudando duas das três organizações que compõem a União Europeia (UE): o Parlamento Europeu e a Comissão Europeia.

Conforme o coordenador do curso de RI, Thiago Borne, no Parlamento, o grupo foi recebido pelo deputado português responsável por chefiar a comissão que trata de assuntos relativos ao Brasil. “Em Bruxelas, os estudantes também tiveram a oportunidade de visitar a Apex-Brasil e a Missão do Brasil junto à União Europeia para conversar, respectivamente, sobre a promoção comercial do Brasil na Europa e sobre os esforços diplomáticos do país junto à UE”, explica.

Divulgação

Em seguida, o grupo viajou a Lisboa, onde foi recebido na Embaixada do Brasil para tratar das relações diplomáticas do país com Portugal. “Também em Lisboa visitamos a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep), que é a organização responsável pela promoção das empresas portuguesas no exterior. Encerramos a disciplina visitando uma de nossas instituições parceiras, a Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, que oferece diversas possibilidades de intercâmbio para nossos estudantes”, relata.

O professor, que acompanhou o grupo, acredita que a disciplina foi muito proveitosa, e proporcionou aos estudantes contato direto com os mundos empresarial, diplomático, político e comercial. “Além disso, permitiu que eles exercitassem o inglês e experimentassem um pouquinho da cultura local de cada um dos países visitados”, finalizou.

Para o estudante do curso de Comércio Exterior Henrique Etges, o que mais chamou sua atenção na viagem foi poder ver em primeira mão como as políticas estão se voltando para os extremos também na Europa. “Em conversas formais com as autoridades, assim como nas conversas informais com europeus, ambos mencionaram e deram ênfase a esses acontecimentos. Outro fato que achei interessante foi o processo decisório da União Europeia. Foi muito interessante poder ver como soberanias com interesses, em alguns casos bem distintos, se comprometem a tomar decisões pró-Europa”, analisa.

A realização de um sonho

Divulgação

 

Para a formanda do curso de Relações Internacionais Eduarda da Silva Marques, a Vivência Internacional foi a realização de um sonho. “Foi a primeira vez que fiz uma viagem internacional. Então estava muito ansiosa e feliz ao mesmo tempo. A atividade permitiu que eu realizasse o sonho de fazer uma viagem internacional e também permitiu que eu conhecesse outras culturas e que fizesse amizade com pessoas de outro curso. A disciplina é de fato magnífica. Não existe nada melhor do que ter a experiência de entrar na Embaixada brasileira em Portugal e falar diretamente com um profissional diplomata, principalmente quando você possui o sonho de ser uma. Poder perguntar, saber como é a rotina de um diplomata, ao meu ver, foi a melhor experiência de toda a Vivência, ainda mais quando esse profissional incentiva a tentar a carreira juntamente com os professores que acompanharam o grupo”, afirma.

Eduarda acrescenta que toda a programação estava diretamente ligada com os aprendizados tidos na Univates. “Ir até uma embaixada e saber como um diplomata atua, por exemplo, está diretamente ligado a todas as questões de dilemas do curso referentes às  análises do sistema internacional, análises principalmente dos interesses brasileiros naquele país, entre outras questões. A visita à Comissão Europeia foi também um destaque da disciplina. Visitar a instituição que representa e defende os interesses do maior bloco econômico do mundo, a União Europeia, foi sensacional. Estávamos lá dentro debatendo e analisando questões atuais, como o Brexit e também o processo de negociação do Mercosul com a União Europeia, que é uma das principais negociações que envolve o Brasil”, conclui.

Inscrições abertas

Os cursos de Comércio Exterior e Relações Internacionais estão com inscrições abertas no Vestibular Univates. No total são 37 cursos presenciais e 18 a distância (EAD) oferecidos pela Univates.

É possível ingressar com a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2009 ou aproveitar o resultado de um vestibular anterior da Univates. Outra opção que busca facilitar o processo de ingresso nos cursos - presenciais ou a distância - é a realização de provas agendadas nos 17 polos da Univates. As inscrições para os cursos presenciais podem ser realizadas em univates.br/vestibular/inscricao. Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail vemprauni@univates.br ou pelo telefone 0800 7 07 08 09.