Em tese de doutorado, professora aborda o tema suicídio

Postado as 27/01/2020 09:04:03

Por Bruna Laís Alves

Analisar as experiências vivenciadas por familiares de pessoas que cometeram suicídio foi o tema da tese de doutorado de Eliane Lavall, professora do curso de Enfermagem da Univates que agora é doutora em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Intitulado “Vivências de familiares das pessoas que cometeram suicídio”, o estudo teve como objetivos específicos compreender como os familiares vivenciam o suicídio de um parente e descrever a tipologia das experiências vivenciadas pelos familiares de pessoas que cometeram suicídio.

Bruna Laís Alves

A motivação para realização do estudo veio da ampla trajetória acadêmica e profissional da professora, que desde sempre se interessou pela área da saúde mental e dedicou-se a temas relacionados durante a graduação, inserindo-se em grupos de pesquisa, passando pelo mestrado e chegando ao doutorado. Eliane já teve contato com situações reais de risco grave de suicídio. Segundo ela, nesses momentos sentiu que precisava estudar e ir em busca de alternativas para fornecer assistência adequada aos seus pacientes. “Percebo que a problemática do comportamento suicida faz parte da grande maioria dos atendimentos em saúde mental, e isso deve ser incorporado às políticas públicas de saúde”, afirma. A doutora também atua como enfermeira na Unidade de Internação Psiquiátrica do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, e o contato constante com pacientes com comportamento suicida reforçou seu interesse pela pesquisa sobre o tema.

O estudo foi uma pesquisa qualitativa na qual a doutora utilizou a abordagem de narrativa biográfica com subsídio da sociologia de orientação fenomenológica de Alfred Schütz. “O método utilizado no estudo foi desenvolvido pela pesquisadora e socióloga alemã Gabriele Rosenthal, que aperfeiçoou o método elaborado por Schütz. Assim, para entender melhor o método mergulhei diretamente nas fontes que influenciam e compõem cientificamente o método, tanto os passos da coleta quanto os passos da análise das informações”, explica. A tese de Eliane foi a segunda a ser defendida no Brasil com utilização desse método.

Enquanto docente das disciplinas de saúde mental da graduação na Univates, ela teve contato com estudantes que perderam algum membro da família por suicídio e percebeu o intenso sofrimento dessas pessoas.

Assim, ouvi-los enquanto familiares sobreviventes ao suicídio, para compreender suas vivências naquele momento difícil de suas vidas, tornou-se um desafio para mim, enquanto docente, pesquisadora e profissional de assistência na área da saúde mental
Eliane Lavall

As experiências vividas foram fundamentais para a escolha do tema, mantendo a família como foco dos sujeitos de estudo.

O doutorado está diretamente relacionado às disciplinas de saúde mental que Eliane leciona na Univates. Os alunos do curso de Enfermagem da Instituição têm contato com situações de suicídio nos diferentes espaços onde realizam as práticas, como a Unidade de Pronto Atendimento - UPA, emergência, unidades clínicas, Centro de Tratamento e Terapia Intensiva - CTI e as unidades psiquiátricas, que são serviços especializados que atendem pacientes e seus familiares em casos de tentativa de suicídio. Os acadêmicos têm aula específica no curso, aprendendo a abordar esse tipo de público.

A pesquisa foi importante para contestar suposições percebidas em sociedade. Conforme Eliane, costuma-se ouvir que está tudo bem na família quando a pessoa se suicida, o que gera enorme curiosidade social em relação ao motivo do suicídio. O resultado do estudo apontou que a grande maioria das situações de suicídio é precedida de um intenso sofrimento psíquico, conflitos subjetivos familiares ou até mesmo relacionais. “Havia uma longa história prévia de sofrimento até a pessoa chegar ao ato suicida, às vezes precedido de tentativas prévias ou verbalização clara de ideação suicida. Algumas pessoas inclusive estavam em tratamento em serviços de saúde”, explica. 

Com sua pesquisa, a professora deseja contribuir em âmbitos científico e acadêmico para a construção do conhecimento nas áreas da saúde e da enfermagem, estimulando novos estudos. Para a doutora, a realização do estudo gerou novas reflexões sobre sua trajetória de vida e profissional, permitindo identificar avanços enquanto pesquisadora, profissional e docente. Eliane pretende seguir estudando o tema e o método de pesquisa utilizado, pois acredita que há importantes desdobramentos para o estudo, uma vez que existe uma riqueza de informações ainda a serem exploradas. “Estou iniciando um grupo de estudos com alunos interessados em pesquisar o tema para dar sequência tanto à temática suicídio quanto ao método utilizado para realização da tese, que é considerado inovador para a área da saúde, principalmente para a enfermagem”, ressalta. Para ela, a conclusão do doutorado representa a realização de um sonho, tanto no âmbito profissional quanto pessoal.