Estudantes africanas cursam Odontologia na Univates

Postado as 28/02/2020 13:56:25

Por Leonardo Seibel

O Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) oferece a oportunidade de realizar um curso de graduação em Instituições de Ensino Superior (IES) brasileiras de forma gratuita a estudantes de países em desenvolvimento, com os quais o Brasil mantém acordo educacional, cultural ou científico-tecnológico.

Da esquerda para direita, Sèminvo Gloria Mirabelle Denami e Edlise Josefa Leal Gonçalves

Júlia Amaral

A Universidade do Vale do Taquari - Univates aderiu ao PEC-G em 2014, e em 2020 está recebendo, pela primeira vez, duas estudantes vindas por meio do programa: uma da República de Benin e outra de Cabo Verde, que cursarão Odontologia.

Segundo a diretora de Relações Internacionais da Univates, Viviane Bischoff, o PEC-G é fruto da parceria diplomática entre os países participantes. “O programa é uma cooperação que visa à parceria diplomática entre os países, contribuindo para a formação de estudantes. Eles vêm para o Brasil com o apoio do governo de seus respectivos países, e a Univates oferece o curso de graduação”, explica.

Para Viviane, receber as estudantes estrangeiras é uma ótima oportunidade para a troca de experiências entre elas e os acadêmicos brasileiros. “São dois países distintos, com culturas bem diferentes. Elas vão contribuir também para a nossa comunidade acadêmica, pois vamos conhecer um pouco mais sobre seus países, qual a percepção delas do Brasil e, claro, formar duas profissionais que irão levar o nome da Univates para para o exterior”, completa.

“Estamos muito felizes com a chegada delas. Estamos trabalhando com professores e estudantes no acolhimento delas desde o ano passado. A barreira da língua já está transposta, agora vamos trabalhar no conhecimento da sua cultura e desenvolver atividades que possam tornar a sua estadia a mais tranquila possível”, comenta o coordenador do curso de Odontologia da Univates, professor Maurício Fernando Nunes Teixeira.

Júlia Amaral

Sèminvo Gloria Mirabelle Denami chegou ao Brasil no ano passado, vinda da República de Benin. Como em seu país o idioma oficial é o francês, Gloria teve aulas de português nos últimos meses e prestou o exame Celpe-Bras - proficiência em língua portuguesa - para seguir com os estudos no Brasil. Ela chegou a Lajeado no início de fevereiro e está se habituando à cidade pouco a pouco. “Gostei muito de Lajeado, é uma ótima cidade. Fiquei muito surpresa com a Univates também, é maravilhosa! Eu acredito que a Universidade tem muito a oferecer aos alunos, tanto com a qualidade das aulas quanto com a sua infraestrutura”, relata. Para Gloria, estudar é a melhor maneira para poder ajudar as pessoas. E é isso que a motiva. “Na verdade, minha primeira escolha foi Medicina, mas não consegui uma vaga. Como meu objetivo é atuar na área da saúde, escolhi seguir na Odontologia”, completa.

Júlia Amaral

Já Edlise Josefa Leal Gonçalves, de Cabo Verde, não teve a barreira do idioma, pois o português também é língua oficial em seu país. Segundo ela, a adaptação ao Brasil está sendo mais fácil do que o esperado. “A Universidade tem um clima bem acolhedor, além de ser muito bonita. Espero que minha adaptação no curso também seja boa e que eu consiga ter bons resultados”, explica. “Escolhi Odontologia pois sempre gostei da área da saúde. Identifiquei-me com o curso porque trata do sorriso das pessoas, e eu quero ser responsável por mudar vários”, revela.