Em meio à pandemia, estudantes de Jornalismo trabalham para levar informação à comunidade

Postado as 13/04/2020 09:49:30

Por Vinicius Mallmann

 

Com o avanço da Covid-19 no Brasil, os decretos dos prefeitos e governadores têm estipulado medidas restritivas para conter a disseminação do vírus, o que inclui a paralisação de serviços considerados não essenciais, por exemplo. Contudo, a imprensa foi listada como um dos serviços considerados fundamentais, mantendo seu funcionamento para informar a população e combater as notícias falsas sobre a doença que insistem em se propagar.

Para a professora do curso de Jornalismo Jane Mazzarino, o atual momento exige criatividade do jornalista e possibilita a diferenciação desse profissional no mercado, pois dá visibilidade a ele. “Este é um momento em que o jornalismo assume sua função mais relevante, que é a função social. O jornalismo novamente retoma seu lugar de credibilidade na cobertura dos acontecimentos. O cidadão está demonstrando tendência a buscar notícias sobre a pandemia nas mídias jornalísticas tradicionais. Acredito que o valor do jornalismo na sociedade tende a permanecer”, salienta.

Conforme Jane, grande parte da cobertura local está sendo feita por estudantes ou egressos do curso. “Desde seu início, em 2002, o curso de Jornalismo formou 124 profissionais, e a maioria deles segue atuando aqui na região. Portanto, provavelmente toda a cobertura local sobre o tema está sendo feita por estudantes ou ex-estudantes da Univates. É uma grande pauta para um jornalista dar conta, pois dinamiza o processo produtivo da notícia, já que uma pandemia foge de todo o previsto”, finaliza a professora.

Exemplos na região

No Vale do Taquari, diversos veículos de comunicação atualizam diariamente a população sobre a situação local, seja por meio de jornais ou rádios, seja pelas redes sociais. Por trás da informação, diversos estudantes do curso de Jornalismo da Univates estão atuando de forma ativa, vivenciando a rotina e aprendendo na prática como lidar com essa situação.

Estudante do sétimo semestre do curso, Laura Mallmann atua há mais de três anos na área. Para ela, o momento é desafiador e de muita aprendizagem. “Estamos trabalhando diariamente na linha de frente, junto com os profissionais da saúde, para manter toda a população informada. Precisamos nos reinventar a cada dia, como profissionais da comunicação e principalmente como seres humanos”. Apesar das dificuldades, a estudante se sente preparada para assumir seu papel de levar a informação. “A maior dificuldade está sendo produzir conteúdos sem gerar pânico na população. Sabemos que a situação é delicada, mas estamos prontos para isso. Grande parte desta preparação trago do curso, no qual aprendemos algumas técnicas que agora estão auxiliando no meu dia a dia”, comenta

Colega de Laura, Pietra Darde atua como estagiária na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Lajeado. Ela conta sobre o esforço que está sendo feito para garantir a saúde de toda a comunidade. “Desde que a pandemia iniciou, a assessoria vem trabalhando incansavelmente para garantir que todos estejam em alerta e se protejam. A vida das pessoas está em risco, e precisamos pensar na saúde do coletivo neste momento tão delicado”.

Realizando seu trabalho de forma remota, Pietra comenta sobre o período de adaptação. “Para mim, a maior dificuldade está sendo lidar com a saudade da rotina de trabalho. O costume de estar sempre rodeada pelos colegas de trabalho, de cobrir pautas na rua e de contar histórias de pessoas que conhecia presencialmente está fazendo com que o home office se torne um desafio para mim”, finaliza a estudante.