Shutterstock

Estudante da Univates analisa o cenário estratégico internacional em seu TCC

Postado as 23/07/2020 08:08:16

Por Vinícius Mallmann

As mudanças que ocorreram na balança de poder do Sistema Internacional (SI) no período pós-Guerra Fria permitiram a ascensão dos Estados Unidos da América (EUA) como principal potência hegemônica. Atualmente, contudo, há quem defenda que a ordem mundial liberal baseada em regras estabelecidas pelos EUA após a Segunda Guerra Mundial está sendo contestada e posta em xeque principalmente pela ascensão da China e pela formação de novos polos de poder. O crescimento exponencial da China nos últimos tempos virou tema do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da estudante Daniela Marqueli Delarmelin, do curso de Relações Internacionais da Universidade do Vale do Taquari - Univates.

O trabalho, intitulado “Cenário Estratégico Internacional: a Ascensão Chinesa, a Aproximação com a Rússia e as Implicações na Balança de Poder Mundial” e orientado pelo professor Thiago Borne, analisou a política externa da China sob enfoque neorrealista, chamando a atenção para as questões relativas à sua projeção de poder e à aproximação do país com a Rússia. “Sempre gostei de questões que envolvam a segurança internacional e a geopolítica, que são duas disciplinas da grade curricular do curso. Durante a graduação, várias vezes abordei em meus trabalhos questões ligadas à hegemonia dos EUA, ao crescimento da China e à relação desses dois países com a Rússia. Assim, busquei aprofundar um pouco mais os assuntos no meu TCC ”, conta a estudante.

Divulgação

Daniela Delarmelin

Por meio de pesquisa qualitativa de caráter exploratório, que visava a levantar informações com pesquisa bibliográfica e documental sobre o tema estudado, a estudante pôde revelar que a China e os Estados Unidos estão engajados em um processo lento de transição de poder, no qual a Rússia exerce papel fundamental para contrabalançar poder e diminuir as ações de contenção por parte dos EUA. No entanto, a estudante concluiu que a criação de uma aliança formal entre os países não é vista nem como provável nem muito desejável, uma vez que despertaria mais desconfiança por parte do Ocidente e, por conseguinte, a desestabilização da ordem mundial, capaz de gerar conflitos.

Outro ponto de destaque na pesquisa envolve a história chinesa, em especial o processo de abertura comercial, que propiciou a transformação do papel da China nas relações internacionais. Como conclusão, Daniela afirma que Pequim, capital do país, busca uma via pacífica para continuar a desenvolver suas capacidades comerciais, políticas e militares. A política externa chinesa é pautada no soft power e na promoção da cooperação e do multilateralismo como forma de assegurar um ambiente amigável para que o país possa alcançar seus interesses perante a comunidade internacional e com seus parceiros regionais.

“A transição de poder no SI contemporâneo é uma das questões mais debatidas pelas Relações Internacionais na atualidade. Os analistas ficam divididos em relação à possibilidade de os Estados Unidos manterem sua posição hegemônica diante da ascensão chinesa. Há tanto autores que apostam na continuidade da supremacia norte-americana quanto pesquisadores que defendem o fim da Pax Americana. A Daniela fez um ótimo trabalho ao tratar não apenas da China, mas também da Rússia neste contexto de multipolarização. Tanto um país quanto o outro continuam a oferecer agendas de pesquisa interessantíssimas para os estudantes de RI”, avalia o professor Thiago.

Curso de Relações Internacionais recebe inscrições

O curso de Relações Internacionais é uma das opções entre os 35 cursos de graduação presenciais oferecidos pela Univates. Na modalidade a distância são ofertados 18 cursos, entre bacharelados, licenciaturas e superiores de tecnologia. Para participar do processo seletivo, o candidato pode se inscrever gratuitamente no vestibular, que está sendo realizado de forma on-line, em www.univates.br/vestibular. Ao finalizar a inscrição, o candidato recebe e-mail com uma senha para acessar o ambiente virtual de prova em univates.br/startunivates. A prova pode ser realizada a qualquer momento e tem duração de até duas horas a partir do sorteio do tema da redação. A correção das provas acontece em até 48 horas, e o resultado é enviado para o e-mail do candidato, que, se aprovado, pode realizar sua matrícula de forma on-line em univates.br/startunivates