Estudantes do Técnico em Administração realizam projetos de pesquisa com aplicabilidade

Postado as 19/08/2020 11:13:48

Por Redação

Elise Bozzetto

 

O momento atual tem sido desafiador para todos, estudantes, professores, profissionais e gestores de empresas de todos os segmentos. Os alunos da disciplina Gestão Empresarial, do curso Técnico em Administração, que tem a missão de realizar um projeto de pesquisa nesta etapa final da formação, preferencialmente com aplicabilidade, encararam o desafio com muito foco e determinação. Realizar um trabalho de conclusão neste momento exigiu dos estudantes a prática de várias habilidades agora ainda mais essenciais na profissão, como a capacidade de improviso, flexibilidade e adaptação ao novo cenário, além da criatividade, inovação e do uso de tecnologias para realizar as atividades.

Os 32 alunos, orientados pelas professoras Denise Zen e Luciana Brune, finalizaram 16 artigos acadêmicos, todos eles com olhar voltado para a realidade, buscando colocar em prática os conhecimentos apreendidos durante o seu curso, agregando à experiência profissional e às capacidades de cada um.

 

Após quatro meses de muito trabalho, leituras e dedicação, foram realizadas as bancas de apresentação. E este foi mais um desafio que exigiu preparação e desenvolvimento da comunicação, para fazer toda explanação via videoconferência através do Google Meet.

Sugerindo melhorias em processos numa grande empresa

O casal teutoniense Ernani Luis Theisen e Margarete Cristina Immich, 39 e 40 anos, respectivamente líder de setor e auxiliar de PCP numa empresa de grande porte em Lajeado, usou do seu conhecimento prático para refletir sobre como poderia melhorar processos dentro da empresa em que atuam. O artigo desenvolvido foi sobre Gestão de Estoques.

O objetivo principal foi melhorar um indicador de acuracidade. Para isso, foram revisados todos os processos na empresa em que o casal aplicou o estudo. A análise foi feita utilizando várias ferramentas da qualidade. “Ainda não conseguimos implantar todas as etapas sugeridas, mas as que conseguimos implantar já nos deram resultados muito positivos e as demais estão em fase de implantação”, explica Ernani, feliz pela iniciativa que a empresa permitiu aos colaboradores.

Eles também acreditam que a realização desse trabalho poderá gerar oportunidades de crescimento para ambos, a partir dos resultados que serão possíveis com a implantação de algumas ações sugeridas. No entanto, Margarete destaca que o mais importante de tudo foi o aprendizado durante todo processo, que vai auxiliar no dia a dia, tanto na vida pessoal quanto profissional. 

Ambos destacam o orgulho de superar um desafio, especialmente pelo desenvolvimento do TCC durante a pandemia, o que exigiu dos estudantes a capacidade de inovar e se reinventar de uma forma muito intensa.

 

Ernani e Margarete também destacam a importância do curso técnico em Administração: “É um curso de fundamental importância para nossas vidas, o aprendizado ao longo do curso e sua aplicabilidade no dia a dia foram muito significativos. Este curso somou muito na nossa vida pessoal e profissional. Estamos muito satisfeitos pelo aprendizado, com excelentes professores, que souberam compartilhar seus conhecimentos e experiências de vida com seus alunos. Assim podemos dizer que o ensino que a Univates oferece é de muita qualidade, é uma instituição nota 1000”.

Meta de desenvolver um projeto social

O jovem Luis Alberto Menezes Júnior, 23 anos, vendedor, de Bom Retiro do Sul, ao lado do colega Cristian Fontana, resolveu desenvolver um projeto social como atividade de encerramento do curso. O propósito que motivou a escolha foi o desejo de cativar o interesse de quem deseja aprender a jogar basquete e tornar esta modalidade, tão pouco praticada no Brasil, mais popular e acessível.

Da mesma forma, o projeto precisou ser adaptado em função da pandemia. A ideia inicial era aplicar toda proposta, realizando uma pesquisa com estudantes e mobilizando todas as pessoas envolvidas para realização de jogos de basquete em Bom Retiro do Sul e também com interação de cadeirantes que praticam a modalidade. Com a impossibilidade de acessar as escolas e desenvolver atividades com contato próximo, surgiu a ideia de focar mais nos benefícios do esporte para os deficientes.

Segundo o relato de Luis, o objetivo tornou-se descobrir diretamente das pessoas que enfrentam essa dificuldade o quanto o basquetebol adaptado é importante  para a sua vida, entender quais são os maiores benefícios proporcionados e também quais são as maiores dificuldades e empecilhos que encontram para realizar essa prática e durante seu cotidiano. Assim, o projeto também representou uma oportunidade de dar voz a esse público e por meio de sua prática demonstrar os benefícios que a modalidade proporciona aos cadeirantes e aos jovens em geral.

No desenvolvimento, os estudantes realizaram uma pesquisa com os cadeirantes, que destacaram inúmeros benefícios e como o esporte mudou sua vida de alguma forma. “Com esse feedback, também tivemos a oportunidade gratificante de partilhar esse conhecimento com nosso grupo”, explica.

Luis destaca que em cada disciplina do curso os conhecimentos foram diferentes e que a produção deste artigo permitiu aplicar um conjunto de tudo isso: “E este conhecimento sempre permanecerá e sempre será lembrado.  Sou praticante de basquetebol e aprendi muito com o conteúdo pesquisado, aplicado e apresentado”, relata.

No entanto, a dupla assumiu o desafio e tem a meta de aplicar o projeto quando a situação normalizar, o que será uma realização para ambos. Para isso, já foram feitos contatos com órgão público para cedência de espaço e materiais para esse momento. “Sinto-me com o dever comprido até agora, e desafiado ainda mais depois da apresentação para executar o projeto. Vou levar um grande conhecimento comigo e histórias para contar sobre como foi meu trabalho”, compartilha.

 

Luis Alberto ainda destaca alguns pontos marcantes: “O conhecimento e a oportunidade de aprender, pensar, criar, inovar, se comunicar. Todas as aulas são grandes desafios, isso tudo foi muito importante no curso, e conhecimento nunca é demais. Além disso, ficam as grandes amizades, professores que serão eternamente lembrados. Obrigado, Univates!”.

Estudo aplicado e com resultados positivos

Carla Wanscher Kirsch também viveu a alegria de ver seu projeto sendo aplicado na empresa estudada. Ela pesquisou, estudou e apresentou um plano de negócio para o Restaurante Acesso ao Sabor, de Mato Leitão.  Através de diagnóstico e pesquisa, vários pontos foram levantados, que possibilitaram à estudante fazer uso dos conhecimentos desenvolvidos durante o curso técnico em Administração, para assim apresentar um plano de ação às empresárias responsáveis pelo empreendimento, com o objetivo de melhorar os resultados da empresa. Entre as sugestões, a implantação de um cardápio diversificado e previamente definido e o controle de fluxo de caixa.

A estudante também menciona os desafios que surgiram no decorrer do processo: “Quando recebi as primeiras orientações para o trabalho, imaginei que teria o apoio presencial e muitas pesquisas a livros físicos, mas devido à pandemia foi um pouco diferente. Com certeza não da forma que imaginei, mas com o apoio da professora e coordenadora do curso, Denise Zen, e da professora Luciana Brune, que me orientou durante o trabalho, tudo fluiu com mais facilidade. Estavam sempre dispostas a tirar dúvidas e orientar da melhor maneira possível”, agradece. Carla enfatiza que tudo foi realizado através de livros virtuais, pesquisas e a própria apresentação on-line. “No final, tudo saiu como o esperado, e até melhor, pois sinto que me superei. Agradeço à Univates por ter professores extremamente competentes, que me transmitiram muito conhecimento durante essa caminhada no curso Técnico em Administração”, finaliza a estudante.

Fique ligado

A Univates abre em 1º de setembro as inscrições para o processo seletivo 2021A dos cursos técnicos. A duração média dos cursos técnicos é de dois a três anos, dependendo do número de disciplinas que o estudante cursar por semestre. Para ingressar nos cursos técnicos não é necessário ter concluído o Ensino Médio (a não ser o Técnico em Radiologia, que exige Ensino Médio concluído e idade mínima de 18 anos), mas para receber o diploma de técnico o estudante deverá ter concluído o Ensino Médio. A lista completa das opções de cursos pode ser conferida clicando aqui.

 

Mais informações podem ser conferidas com o CEP, pelo telefone (51) 3714-7000, ramais 5024 e 5025, ou pelo e-mail cep@univates.br