Artigo de nutrição relaciona o consumo de alimentos in natura, processados e ultraprocessados

Postado as 27/08/2020 16:45:42

Por Leonardo Seibel

Divulgação

Observando o crescente aumento no consumo de alimentos processados e ultraprocessados e o excesso de peso na população, a nutricionista e coordenadora do Ambulatório de Nutrição da Univates, Franciele Machado Wermann, escreveu o artigo “Relação do consumo de alimentos in natura, processados e ultraprocessados com gênero, idade e dados antropométricos”, publicado na Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento no último ano.

Para a realização da pesquisa, Franciele utilizou dados de peso, altura, circunferência abdominal (CA) e circunferência do pescoço (CP) de 178 pessoas. Para analisar o consumo alimentar, considerou o recordatório das últimas 24 horas de cada indivíduo e calculou a quantidade calórica total e de macronutrientes com o auxílio de um software.

Divulgação

“O Guia Alimentar da População Brasileira, de 2014, teve grande enfoque no incentivo ao  consumo de alimentos in natura e minimamente processados, o que originou a ideia de escrever meu artigo. Com o estudo busquei evidenciar e reforçar o que o guia já apresentou, contribuindo para essas questões tão relevantes”, explica Franciele, evidenciando a importância da redução do consumo de produtos ultraprocessados.

Os resultados da pesquisa apontam que os homens apresentaram consumo significativamente maior de calorias, oriundas de alimentos processados e lipídeos de alimentos ultraprocessados. Também constatou-se o aumento do no consumo de alimentos processados, ultraprocessados e excesso de peso, podendo resultar em malefícios à saúde e à qualidade de vida das pessoas. “No estudo verifiquei que a maioria dos indivíduos apresentou excesso de peso e risco cardiovascular. O consumo de alimentos processados foi relacionado com CP aumentada, e os indivíduos com excesso de peso foram relacionados com maior consumo de lipídeos provenientes dos alimentos processados”, explica.

Franciele atribui o alto consumo dos processados e ultraprocessados ao fato de as pessoas terem menos tempo, pois esses produtos oferecem mais praticidade no dia a dia. “Sempre busco incentivar os pacientes a ‘descascar mais e desembalar menos’, buscar alimentos que venham da terra, que sejam minimamente processados. Deve-se consumir mais frutas, verduras e legumes, deixando os ultraprocessados para consumo mais esporádico, pois realmente não nos fazem bem”, explica a nutricionista.

A coordenadora do curso de Nutrição da Univates, professora Fernanda Scherer Adami, orientadora de Franciele na pesquisa, salienta a importância desse estudo. “É fundamental a preocupação com o estado de saúde momentâneo das pessoas. Conhecer o perfil de cada indivíduo auxilia na hora de orientá-lo de forma mais dinâmica, para que possamos reverter esse cenário”, aponta. 

A professora destaca que o consumo de produtos in natura, além de trazer benefícios para a saúde, é uma forma de contribuir para o meio ambiente e fomentar a produção de alimentos na região. “Meu trabalho como orientadora é este: mostrar que o nutricionista é um aliado nas mudanças, e que elas não causam impacto apenas na vida do paciente, mas em tudo que o cerca”, conclui Fernanda.

A pesquisa segue sendo realizada e mais artigos serão publicados em breve pela nutricionista.

Nutrição tem inscrições abertas no Vestibular

A Univates abre inscrições para o Vestibular a partir de 1º de setembro. O curso de Nutrição é uma das 31 opções de graduação presencial. Na modalidade EAD são 18 opções, entre bacharelados, licenciaturas e superiores de tecnologia. Para participar do processo seletivo, o candidato poderá se inscrever gratuitamente no vestibular, que seguirá sendo realizado de forma on-line. Ao finalizar a inscrição, o candidato receberá e-mail com uma senha para acessar o ambiente virtual de prova em univates.br/startunivates.

A prova pode ser realizada a qualquer momento e tem duração de até duas horas a partir

do sorteio do tema da redação. A correção das provas acontece em até 48 horas, e o

resultado é enviado para o e-mail do candidato, que, se aprovado, pode realizar sua

matrícula de forma on-line em univates.br/startunivates. 

Outra opção para ingressar no ensino superior é a utilização da nota da redação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) dos anos de 2009 a 2018. Nesse caso, o interessado deve ter alcançado a nota mínima de 200 pontos na redação. Aqueles que realizaram o Vestibular Univates desde o ano 2000 podem utilizar esta nota para ingressar na Instituição. Para concorrer com essas notas, não é necessário realizar prova agendada.