Presença do casal em grupos de gestantes fortalece o vínculo familiar, afirma estudo realizado na Univates

Postado as 28/09/2020 11:13:08

Por Vinicius Mallmann

Divulgação

 

Apreciadora das questões que englobam a gravidez, a estudante, Fabiane Kronbauer, do curso de Psicologia da Universidade do Vale do Taquari - Univates, decidiu analisar em seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) a influência da participação do pai em grupos de gestantes para a manifestação do vínculo com seu filho durante o período gravídico-puerperal. O trabalho, intitulado “Aprende-se a ser pai? A participação de homens em grupos de gestantes e casais grávidos”, foi orientado pela professora Suzana Feldens Schwertner.

 

Segundo a futura psicóloga, em seus estudos percebeu que a relação do pai com seu bebê é de extrema relevância para o desenvolvimento saudável do indivíduo, tanto na gestação quanto após o nascimento. Em contrapartida, essa relação também pode ter sérias consequências caso as relações iniciais não supram as necessidades do bebê. Para que isso não aconteça, é de extrema importância a compreensão do olhar paterno, identificando sentimentos e compreendendo qual a sua função antes, durante e após a gravidez. 

 

Para realizar o estudo, Fabiane fez levantamento de dados a partir de um grupo focal em três encontros virtuais, realizados quinzenalmente com casais grávidos. Por meio da participação, a estudante pôde analisar diferentes visões sobre uma mesma questão, o que permitiu o entendimento das perspectivas defendidas por pessoas no cotidiano e das reverberações do trabalho em grupo. “Foi muito desafiador realizar encontros de grupos focais no formato virtual, com participantes sensibilizados por este momento de pandemia”, salienta.

 

Arquivo Pessoal

A partir da análise da transcrição dos encontros do grupo focal, Fabiane percebeu que o grupo de gestantes auxiliou no aprimoramento da maternagem e paternagem e no fortalecimento do vínculo que já existia entre o casal, refletindo no cuidado e na participação ao longo de todo o processo gestacional e nos primeiros anos do bebê. “A partir dessas reflexões, é possível perceber o quanto o pai é considerado importante ao longo do processo de gestar e criar um filho. Sua contribuição vai além do estar presente. É também uma forma de reconhecimento, de aproximação, de estreitar os laços do casal”, destaca a estudante.

Para Fabiane, os resultados do estudo ressaltam a importância da presença do homem em toda a formação de uma criança. “Diversas questões sociais e culturais influenciam no envolvimento e na percepção do papel do homem durante a gestação. Por isso, acredito que os resultados da pesquisa podem auxiliar na compreensão da importância da participação paterna durante todo o processo gestacional, apresentando a visão de pais que têm esse envolvimento e, a partir disso, também inspirar na busca de uma paternagem mais ativa”, finaliza. 

 

Para a professora Suzana, o interesse e a motivação da estudante foram pontos importantes para a realização da pesquisa. “A Fabiane ‘gestou’ o tema e a pesquisa desde o seu princípio: a abordagem do elemento central - a participação dos pais -, a busca pelo grupo de gestantes e casais grávidos, a metodologia de investigação. Foi muito bonito acompanhar o processo de nascimento desse TCC, que passou pelo período da pandemia e teve que ser adaptado para o modo de grupo focal on-line. A estudante não teve medo e se enveredou por estudos e modos de realizar o grupo, contando com a participação de casais comprometidos e que certamente também se beneficiaram com a pesquisa”, destaca.