Semana da Inclusão na Univates provocou reflexões sobre diversas temáticas

Postado as 10/11/2020 13:31:00

Por Bruna Lais Alves

Bruna Alves

A Universidade do Vale do Taquari - Univates realizou, de 03 a 06 de novembro, a Semana da Inclusão. O evento, que contou com mais de 500 inscrições, foi organizado pelo Núcleo de Acessibilidade e Inclusão e buscou envolver os técnico-administrativos, professores, estudantes da Universidade, empresas da região e a comunidade em geral. A programação contemplou atividades sobre igualdade de gênero, migrações, inclusão escolar e diversidade.

Na terça-feira, dia 03, a atividade “HeForShe: precisamos falar sobre igualdade de gênero” deu início à programação da semana. Na ocasião ocorreu a adesão institucional ao HeForShe, projeto da ONU Mulheres. Na sequência, o professor Sandro Frölich abordou a temática ao lado de Júlio Sá, presidente da organização da sociedade civil Ponto Gênero, de São Leopoldo, que desenvolve ações com homens autores de violência doméstica. O bate-papo foi mediado pela pró-reitora de Ensino e coordenadora do Núcleo de Acessibilidade e Inclusão, professora Fernanda Storck Pinheiro.

A programação seguiu na quarta-feira, às 19h15min, com a palestra “Desafios e perspectivas da mobilidade humana”, proferida pelo docente Daniel Granada e com mediação da professora Gisele Dhein. Na quinta-feira, às 15h, a temática da atividade foi “Inclusão escolar e as novas demandas pós-pandemia”, ministrada pelas painelistas Morgana Domênica Hattge, Suzana Feldens Schwertner e Eliana Pereira de Menezes. Fechando a programação do evento, a “Roda de conversa: diversidade e adversidades” aconteceu na sexta-feira, às 14h, e foi ministrada por Priscila Pavan Detoni, ex-professora da Instituição.

 

De acordo com a professora Fernanda, a Semana da Inclusão deseja ampliar o aspecto de inclusão, inserindo esses temas nas reflexões. “Desde dezembro de 2016 a Univates conta com a Política de Respeito às Individualidades em Diferentes Dimensões, que foi criada para trabalhar a ideia de respeito a todas as formas de diferença, e há algumas questões latentes sobre as quais precisamos nos debruçar”, explica. Com esse documento, a intenção é que aconteçam ações concretas na Universidade. Em relação à programação da semana, Fernanda reforçou: “tenho certeza de que sairemos daqui mais fortalecidos e mais unidos também em relação a essa temática”.