Lucas George Wendt

Univates recicla 75% de seus resíduos sólidos por meio do Ecovates, serviço de gestão inteligente

Postado as 23/12/2020 10:54:53

Por Lucas George Wendt

A Universidade do Vale do Taquari - Univates lançou este ano o Ecovates, serviço para gestão inteligente de resíduos. Em média, todos os dias, o Ecovates gerencia aproximadamente 600 kg de resíduos produzidos pelas atividades no campus. “A correta separação dos resíduos é fundamental para que uma maior quantidade deles possa ser destinada corretamente”, explica o coordenador do Ecovates, engenheiro ambiental Gustavo Antonio Schäfer. 

Os resíduos podem ser destinados de diferentes maneiras: para reciclagem, compostagem, descontaminação, coprocessamento, tratamento ou incineração, dependendo de suas características. Essas destinações também podem ser realizadas por empresas do Vale do Taquari que contratarem o serviço de gerenciamento de resíduos do Ecovates.

Gustavo diz que, em 2019, a Univates destinou cerca de 75% dos seus resíduos sólidos para reciclagem e quase 60% dos efluentes para compostagem. “Os resíduos gerados pelas nossas atividades são recolhidos, triados e armazenados no Ecovates até a sua destinação final para empresas devidamente licenciadas”, esclarece o coordenador. A assessoria da equipe especializada da Univates é um serviço ofertado às empresas que queiram gerir estrategicamente a sua produção de resíduos. 

Lucas George Wendt

Univates: atuando na origem 

A área de gestão ambiental do campus busca novas alternativas ambientalmente adequadas, atuando também na origem da geração de resíduos. Já foram realizadas diversas campanhas específicas para diminuição do consumo de energia, de papéis, de água e de plásticos, esta última com destaque. 

Em 2019 a Univates deixou de comprar copos, canudos e mexedores plásticos, substituindo-os por materiais com menor impacto ambiental. “Essa decisão foi tomada naquele momento, porém diversas ações de conscientização já vinham sendo realizadas no campus com o intuito de diminuir o consumo desse tipo de material”, lembra Schäfer. 

Todos os copos que eram utilizados no campus acabavam sendo descartados e eram enviados para a coleta pública, tendo como destino final o aterro sanitário. “Como alternativas para algumas necessidades, substituímos os copos plásticos por copos de papel biodegradável. A decomposição acontece, em média, em três meses — enquanto que os copos plásticos podem levar entre 250 e 400 anos para se decompor”, explica o engenheiro ambiental. 

Com a realização de diversas ações ao longo dos últimos anos, a redução no número de copos utilizados é de mais de 60%. O que significa dizer que mais de 350 mil copos deixaram de ser gerados em 2019 em comparação com 2014. 

Lucas George Wendt

Lucas George Wendt

 

Redução do consumo de copos plásticos no campus:

2014 — Consumo: 575.000 — Consumo médio/mês: 47.917
2015 — Consumo: 437.500 — Consumo médio/mês: 36.458
2016 — Consumo: 390.000 — Consumo médio/mês: 32.500
2017 — Consumo: 362.500 — Consumo médio/mês: 30.208
2018 — Consumo: 342.500 — Consumo médio/mês: 28.542
2019 — Consumo: 208.020 — Consumo médio/mês: 17.335

 

Descarte de resíduos para empresas 

A licença de operação do Ecovates, expedida pela Fundação Estadual de Proteção Ambiental Henrique Luiz Roessler (Fepam), licencia o local para gerenciar resíduos de outras empresas, prefeituras e comunidade como um todo. 

Inédito na região do Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul, o Ecovates realiza o gerenciamento inteligente dos resíduos, oferecendo aos clientes o serviço de coleta, quantificação, armazenamento temporário e destinação final ambientalmente correta, conforme as legislações vigentes.

O contato com o Ecovates pode ser feito pelo e-mail ecovates@univates.br ou pelo telefone (51) 98013-3900.