Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Ambulatório de Reabilitação Pós-Covid-19 da Univates inicia atividades

Postado as 31/08/2021 14:11:02

Por Lucas George Wendt

A Universidade do Vale do Taquari - Univates e o Sicredi Integração RS/MG assinaram um convênio em julho para a operacionalização do Programa de Reabilitação da Pessoa Acometida por Covid-19. O Ambulatório de Reabilitação Pós-Covid-19, como o projeto está sendo chamado, iniciará as atividades em 6 de setembro. 

A coordenadora do curso de Fisioterapia da Univates, professora Lydia Koetz Jaeger, detalha a iniciativa que, no momento, busca pacientes. Inicialmente são oferecidas 10 vagas. “Procuramos por pacientes que tiveram covid-19 e que ainda tenham algum tipo de sintoma, como falta de ar, cansaço e fraqueza muscular”, explica. 

O contato para demonstrar interesse no atendimento gratuito é o e-mail fisioterapia.saude@univates.br. O interessado precisa ter locomoção para vir à Instituição. A equipe da Univates entrará em contato para realizar a triagem. Podem se candidatar pacientes residentes em toda a área de abrangência da 16ª Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) da Secretaria Estadual de Saúde (SES) do RS. 

As atividades serão realizadas por professores e estudantes do bacharelado em Fisioterapia. Cada paciente será atendido duas vezes por semana, durante a tarde: nas segundas e quartas-feiras ou nas terças e quintas-feiras. 

Saiba mais

Por meio da iniciativa, o Sicredi repassou o valor de R$ 20.000,00 do Fundo Filantrópico da cooperativa de crédito para que a Universidade execute o programa em ambiente ambulatorial, na Clínica-Escola de Fisioterapia da Univates e, após, com seguimento por telefisioterapia, para acompanhamento domiciliar dos pacientes. Os recursos foram destinados para aquisição de equipamentos, treinamento da equipe e produção de materiais educativos voltados às famílias e às pessoas assistidas pelo programa.