Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Estudantes de Bento Gonçalves planejam carreira profissional com auxílio da Univates

Postado as 19/10/2021 14:34:46

Por Lucas George Wendt

Recentemente a Universidade do Vale do Taquari - Univates, por meio da Central de Carreiras e do Polo EAD de Bento Gonçalves, desenvolveu atividades sobre o planejamento de carreira com jovens de escolas públicas da cidade. Nesta edição, cerca de 140 estudantes bento-gonçalvenses participaram. 

A atividade objetiva identificar o perfil profissional e as profissões de interesse dos estudantes para relacionar com a suas carreiras do futuro. As atividades podem ser realizadas presencial ou virtualmente, a partir das especificidades de cada escola. 

As escolas que participaram nesta edição foram o Instituto Estadual Cecília Meireles, com estudantes do segundo e terceiro anos, além de turmas do magistério; e a Escola Municipal de Ensino Médio Alfredo Aveline, também com os segundos e terceiros anos. Os eventos foram realizados no dia 29 de setembro. Já no dia 6 de outubro foi a vez dos alunos da Escola Estadual Mestre Santa Bárbara participarem da iniciativa com turmas de terceiros anos e EJA. 

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

As consultoras de carreira da Instituição, Ana Luisa Freitag e Simone Bruxel, coordenaram as atividades, que tiveram o envolvimento das profissionais do Univates EAD, Rosane Da Fré, coordenadora do polo em Bento, e Paula Fassini Frozza, coordenadora de relacionamento com os polos EAD da Universidade. 

A coordenadora da Central de Carreiras da Univates, Janaina Schneider, explica que a iniciativa propõe uma aproximação da Universidade com as escolas e seus estudantes, “em que a Univates contribui para uma reflexão importante nesse período da vida dos jovens em relação às escolhas profissionais e auxilia as instituições de ensino no atendimento de uma demanda que aparece com frequência no ensino médio”. 

“Os estudantes dos terceiros anos são afetados por informações diversas e pela pressão para uma tomada de decisão que muitos não se sentem seguros para fazer. O nosso diálogo primeiro visa a contribuir com a percepção do mercado e do que é importante para que eles façam uma escolha assertiva de carreira”, observa Janaína. 

A coordenadora detalha que os estudantes demonstraram curiosidade e vontade em conversar mais sobre as suas escolhas profissionais. “Mesmo que a gente faça aplicação de uma ferramenta de orientação vocacional, as trocas que acontecem após a aplicação são os momentos nos quais realmente conseguimos nos conectar com os jovens e demonstrar nossa real intenção de contribuir com essa escolha”, explica.

A expectativa é que mais atividades desse tipo aconteçam em breve, abrangendo outras escolas.