Políticas de Acessibilidade

Sendo a educação um processo contínuo, faz-se necessária a elaboração de políticas, programas e planos de ação institucionais que contemplem as pessoas com deficiência em seus distintos níveis de participação, como estudantes, professores, funcionários ou pessoas da comunidade.

Por essa razão, a Política de Inclusão e Acessibilidade da Univates abrange todos os níveis de ensino da Instituição e norteia os processos de ensino, de aprendizagem e de colaboração quanto às especificidades das pessoas com deficiência ou com dificuldades de aprendizagem, orientando a base do trabalho desenvolvido.

Tendo como objetivo contribuir para a participação plena e efetiva das pessoas com deficiência na vida acadêmica, científica e cultural da Instituição, a Política de Inclusão e Acessibilidade da Univates busca garantir:

  • a) a possibilidade de continuar os estudos nos diferentes níveis de ensino;
  • b) a formação docente e técnico-administrativa para a participação nos processos de ensino, na promoção da aprendizagem e no atendimento das pessoas com deficiência;
  • c) a articulação entre os diferentes setores institucionais para a implementação de ações voltadas ao acesso, à permanência e à participação das pessoas com deficiência nos cursos da Instituição;
  • d) a acessibilidade arquitetônica, atitudinal, pedagógica, digital e nas comunicações.

A Univates, ciente de sua missão e de seus princípios, defende ações que propiciem a continuidade dos estudos, promovendo atividades de extensão universitária específicas, além de recepcionar, auxiliar, motivar e acompanhar os discentes na sua formação nos diferentes níveis de ensino.

Na perspectiva do multiculturalismo e no entendimento de que a promoção da diversidade é salutar e de extrema relevância para as relações sociais, a Univates disponibiliza, sem custo adicional, profissionais (tradutor/intérprete de Libras, monitor, enfermeiros, psicólogos, entre outros) para que as pessoas com deficiência possam realizar e desenvolver as atividades para as quais necessitam de auxílio.

Cabe ressaltar também que, por intermédio do NAP, há preocupação com a formação docente e técnico-administrativa, tanto para o exercício profissional como para a consolidação da cultura de inclusão. Essa formação visa a aprofundar o caráter relacional, interativo, interdisciplinar e intersetorial da Instituição.