Voluntariado: ferramenta para a melhoria social

Postado em 18/08/2017 08h57min

Por Ana Amélia Ritt

Sarah Fox é um dos hospitais infantis da África do Sul. Localizado na Cidade do Cabo, é especializado no cuidado de crianças com tuberculose, asma, desnutrição e AIDS. A estudante de Farmácia da Univates Uliana Liége Deves decidiu vivenciar de perto essa situação e colocar-se no lugar do outro, em um processo de empatia. Durante um mês, de segunda a sexta-feira, a arroiomeense realizou atividades voluntárias com profissionais do hospital, auxiliando na separação de remédios, realização de brincadeiras e distribuição de carinho às crianças.
 
“As famílias daquelas crianças não costumam visitá-las. É muito triste. Têm pequenos que estão lá há um ano sem ninguém ir vê-los”, comenta. Relata que, apesar de a maioria não saber falar, algumas crianças a chamavam de mãe. Uliana destaca que a experiência foi gratificante e contribuiu para o seu crescimento interior e até profissional. “Por meio deles consegui encontrar novas maneiras de sentir e ver os outros. O voluntariado é compensador. Gostaria que todos passassem por isso”, conta.
 
Apesar do convênio não ter sido feito por meio da universidade, a estudante refere que o curso teve relação direta pela maneira que ele é pensado e apresentado aos estudantes da Univates. “O intercâmbio foi um momento para vivenciar todos os conceitos trabalhados em sala de aula pelos professores. Como minha área de atuação é a saúde, o voluntariado serviu, principalmente, para ter maior percepção do outro. Essa é uma oportunidade de entrar no mercado de trabalho com uma visão e aprendizados que farão a diferença”, afirma.
 
Ajude também
 
Ao retornar para o Brasil, os agora ex-voluntários do hospital Sarah Fox estão arrecadando dinheiro para a compra de materiais didáticos que auxiliarão na aprendizagem das crianças. “Muitas não sabem falar, consequentemente, nem ler e escrever. Uma parte delas participará de um projeto de musicoterapia que está inativo por falta de recursos. O valor arrecadado será encaminhado mensalmente aos profissionais envolvidos”, explica Uliana.
 
As doações são só em dinheiro e podem ser feitas aqui
 
Texto: Ana Amélia Ritt

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Divulgação

Notícias Relacionadas