Tecnovates e Cooperativa Languiru firmam parceria na Expovale

Postado as 16/11/2018 21:10:42

Por Natália Bottoni

Natália Bottoni

Natália Bottoni

Na noite desta sexta-feira, dia 16, oficializou-se a parceria entre o Parque Científico e Tecnológico do Vale do Taquari (Tecnovates) e a Cooperativa Languiru. Durante a 21ª Expovale, foram realizadas as assinaturas do Protocolo de Intenções e do contrato de residência da cooperativa no ambiente físico do Tecnovates.

O laço entre as duas empresas não é de hoje, e os contratos resultam dessa aproximação. O intercâmbio entre as duas organizações analisou os passos a serem considerados e as lacunas a serem preenchidas para o fortalecimento da matriz econômica em cada uma das instituições. “A união oficial consolida o objetivo do Parque enquanto ambiente de pesquisa, desenvolvimento e inovação”, afirma a coordenadora administrativa do Tecnovates, Cíntia Agostini.

Da esquerda para a direita: diretor administrativo da Languiru, Euclides Andrade, reitor da Univates, Ney Lazzari, coordenadora administrativa do Tecnovates, Cíntia Agostini, presidente da Languiru, Dirceu Bayer e diretora de inovação e sustentabilidade da Univates, Simone Stülp

Natália Bottoni

Os serviços prestados à Languiru pelo Tecnovates incluirão desde inovação em produtos alimentícios já existentes até o desenvolvimento de novos. O espaço físico também estará à disposição da cooperativa para a realização de treinamentos com os funcionários e para a troca de contatos entre os professores e pesquisadores de cada organização. “Melhoramos com assertividade. Hoje, inicia-se uma caminhada em que iremos colher muitos frutos”, garante o engenheiro de alimentos da Languiru, André Fritsch von Frühauf.

Mais um grande passo na história da Languiru. Dessa forma que o presidente Dirceu Bayer resumiu o momento. “É um cenário de competitividade mercadológica. A infraestrutura de laboratórios, a tecnologia e os profissionais do Tecnovates possibilitam a ampliação do mix de produtos, apoiada nas tendências de consumo e oportunidades do mercado”, reconhece. Ele assegura que o crescimento da Languiru sempre foi verticalizado, assim como o da Univates. “Nós temos que nos unir e nos fortalecer diante dos concorrentes”, complementa.

Natália Bottoni



A Univates não é cooperativa mas é uma fundação sem fins lucrativos, que pertence à comunidade do Vale do Taquari, conforme lembra o reitor Ney Lazzari. “Não sabemos como estaremos daqui a cinco anos. Cada vez terão mais desafios para solucionar e projetos para elaborar. Devemos trabalhar com os novos mercados, processos e produtos. Inovar para o crescimento desse Vale”, finaliza.