Univates desenvolve respiradores para enfrentamento da Covid-19

Postado as 16/04/2020 15:27:07

Por Elise Bozzetto

Uma equipe de pesquisadores da Universidade do Vale do Taquari - Univates está trabalhando desde o dia 25 de março no desenvolvimento de respiradores. São quatro professores e um estudante envolvidos no protótipo, que deve estar pronto em 20 dias se todas as peças e componentes forem entregues dentro do prazo. Os respiradores são essenciais para atender vítimas graves do coronavírus. O Hospital Bruno Born atualmente possui apenas 34 respiradores, sendo oito para uso exclusivo na ala Covid. 

Conforme o engenheiro Haroldo Tonetto, gestor do projeto, a parte mecânica já foi desenvolvida por uma empresa parceira, a Embala Brasil. Agora a etapa é finalizar a parte eletrônica e de software de controle do equipamento.

O ventilador pulmonar é do tipo ventilador eletrônico microprocessado. Ele será composto por sensores de pressão e vazão de ar e concentração de oxigênio. Também terá uma tela de controle para ajustes de acordo com as necessidades respiratórias do paciente
Haroldo Tonetto, gestor do projeto

 

A partir do protótipo serão estabelecidas parcerias com empresas para a produção. A Univates está em tratativa via Secretaria de Saúde de Lajeado com parceiros interessados, como a Embala Brasil, que já ajudou na parte mecânica e tem interesse em produzir o ventilador, entre outros que também demonstraram interesse em produzir os respiradores. A capacidade de produção inicial será de 10 equipamentos por semana, podendo ser ampliada conforme a demanda. 

O equipamento estará à disposição para venda após a certificação pelos órgãos responsáveis. No momento, as certificações desses tipos de equipamentos são prioridade.

. “O enfrentamento à doença deve ser intenso e antecipado. Se estivermos preparados, com equipamentos e materiais suficientes, dificilmente chegaremos a um estado crítico. Ao meu ver, muitas mortes podem ser evitadas se houver disponibilidade de equipamentos médicos e equipamentos de proteção individual (EPIs). E é isto que a Univates está fazendo, auxiliando a comunidade empresarial e acadêmica a desenvolver soluções para essas demandas”, avalia o engenheiro.

Para Simone Stülp, diretora de Inovação e Sustentabilidade da Univates, a Instituição tem feito iniciativas em diferentes áreas para enfrentamento da pandemia.

Estamos unindo esforços e capacidades de nossa Universidade, com foco no conhecimento produzido, para atuar em diferentes frentes no combate à pandemia. Uma das iniciativas envolve o desenvolvimento de EPIs, além de análises, produtos e, neste momento, equipamentos para aplicação em unidades hospitalares. Uma das vantagens é a experiência que temos na interação universidade-empresa, que nos favorece na execução de projetos que visam a aplicações para a sociedade
Simone Stülp, diretora de Inovação e Sustentabilidade

O reitor da Univates, Ney José Lazzari, explica que a Instituição faz parte de uma rede de enfrentamento imprescindível para que o Vale do Taquari não registre estatísticas semelhantes às apresentadas por outros estados. “Temos na região uma rede de muitas pessoas pensando em soluções e buscando fazer a diferença neste momento. A Universidade, o poder público e a rede de saúde estão trabalhando incansavelmente para enfrentar a pandemia com segurança e o menor número de vítimas possível. Não existe tratamento, não existe vacina para esse vírus. Por isso, o cuidado de cada um é tão importante neste momento. Estamos todos dando nosso máximo para termos os melhores recursos, mas sabemos que só isso não será suficiente para proteger todas as pessoas”, pondera. 

Mais informações sobre parcerias podem ser obtidas pelo e-mail dins@univates.br.