Rajesh TP

Pesquisa na Univates analisa consumo de alimentos processados e ultraprocessados por pacientes com Doença Renal Crônica

Postado as 15/10/2020 14:13:11

Por Nicole Morás

Diplomada do curso de Nutrição da Universidade do Vale do Taquari - Univates, Tuani Crislei Ludvig, de Lajeado, realizou pesquisa, em uma clínica de hemodiálise do Vale do Taquari, sobre o aspecto nutricional em pacientes com Doença Renal Crônica para avaliar a frequência do consumo e o percentual de calorias de alimentos processados e ultraprocessados consumidos por eles. O estudo foi o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) da acadêmica.

Intitulada “Avaliação do consumo de fósforo, potássio e alimentos processados e ultraprocessados em pacientes com doença renal crônica", a pesquisa entrevistou 47 pacientes, com idades entre 21 e 59 anos. Os pacientes que aceitaram participar do estudo registraram hábitos alimentares de três dias alternados, sendo dois dias da semana e um dia do fim de semana.

Arquivo Pessoal

Antes de realizar a pesquisa sobre o assunto, Tuani encontrou poucas publicações recentes que tratassem da alimentação em pacientes renais. Para contribuir na área, a diplomada realizou a coleta de dados em uma clínica. “Ao longo da minha pesquisa foi possível verificar que o papel do nutricionista é de suma importância para os pacientes renais, quando trabalham em conjunto com outros profissionais. Podemos melhorar a qualidade de vida desses pacientes”, afirma.

Tuani também se interessou pelo assunto, pois conviveu com um familiar que necessitava de hemodiálise. “Quis homenageá-lo e dar voz a muitas pessoas que convivem diariamente com a situação”, revela. 

A pesquisa

Após os registros de alimentação dos pacientes, as quantidades foram calculadas no software Dietwin para analisar os nutrientes, como os macronutrientes (carboidratos, por exemplo: pães, massas, bolachas; proteínas, que são alimentos de origem animal; e lipídios, que são gorduras), fósforo e potássio. De acordo com a diplomada, foi possível verificar que o consumo dos macronutrientes (carboidrato, proteína e lipídio) e potássio se encontravam inadequadas para os padrões estabelecidos aos pacientes com Doença Renal Crônica em hemodiálise. “Apenas o fósforo se encontrava dentro das recomendações”, relata Tuani.

Valeria Boltneva

Com relação aos alimentos ultraprocessados e processados, a diplomada utilizou o Guia Alimentar para a População Brasileira como referência e identificou que o percentual de consumo se encontra preocupante, levando em consideração sua presença em grande parte da alimentação, podendo ocasionar danos para o estado nutricional dos pacientes.

Entre os alimentos ultraprocessados e processados mais consumidos, foram identificados pão integral/de forma, presunto e margarina. Conforme Tuani, os valores encontrados foram analisados por meio de tabelas, estatísticas descritivas, teste para definição de normalidade e por testes estatísticos.

A diplomada acredita que o seu estudo é muito importante para a área e pode servir como base para outras pesquisas. “O artigo reforça o impacto da alimentação em pacientes com Doença Renal Crônica que utilizam a hemodiálise como forma de tratamento e o quanto o cuidado com a alimentação é importante”, explica.

Artigo publicado na Archives of Health Sciences

Logo após a apresentação do TCC, o artigo de Tuani foi aceito e publicado na revista Archives of Health Sciences (Arquivos de Ciências da Saúde), o periódico oficial da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp). Tuani destaca que a publicação e a conquista dos resultados só foi possível com auxílio da professora e orientadora Simara Rufatto Conde, da professora Juliana Bruch Bertani, que a instruiu sobre a publicação na revista e, da nutricionista da clínica de hemodiálise, Cleidi Eunice Giovanella, que viabilizou a pesquisa, além ainda, da cooperação dos pacientes.

Nutrição é opção de curso que recebe inscrições no Vestibular

O curso de Nutrição é uma das 31 opções de cursos de graduação presencial da Univates que recebe inscrições. O ingresso pode ser realizado por provas agendadas, ingresso pela nota do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) ou nota de vestibulares anteriores da Univates. As inscrições são gratuitas e acontecem no site univates.br/vestibular/inscricao. Para participar, o candidato seleciona a modalidade e o polo, quando for curso EAD, e preenche um formulário com seus dados. Ao finalizar a inscrição, é enviado e-mail com uma senha para acessar o ambiente virtual de prova em univates.br/startunivatesA prova pode ser realizada a qualquer momento e tem duração de até duas horas a partir do momento do sorteio do tema da redação.

A correção das provas acontece em até 48 horas, e o resultado é enviado para o e-mail do candidato, que, se aprovado, pode realizar sua matrícula de forma on-line em univates.br/startunivates.