Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

Univates apresenta pesquisas publicadas em revistas científicas na última semana

Postado as 15/10/2021 14:54:31

Por Lucas George Wendt

O trabalho científico de um pesquisador é contínuo, ou seja, suas descobertas, quando observadas na totalidade, permitem compreender o conjunto do seu trabalho. É desta forma que a ciência avança: aos poucos, com cada trabalho funcionando como a peça de um quebra-cabeça que completa um cenário de pesquisa. E que pode abrir margem para mais perguntas. 

Na Universidade do Vale do Taquari - Univates, diferentes equipes trabalham produzindo conhecimento científico. Entre pesquisadores e estudantes – bolsistas de iniciação científica, de mestrado e de doutorado –, são cerca de 500 pessoas diretamente envolvidas buscando na ciência as respostas para a solução de problemas coletivos e de inquietações de pesquisa individuais. 

Todos os dias as equipes de pesquisa da Univates divulgam seus achados em publicações periódicas científicas nacionais e internacionais. Semanalmente os artigos científicos mais recentes serão destacados no site da Instituição. 

Confira o que a Univates publicou de 8 de outubro a 15 de outubro de 2021

Título do artigo: Percepções de docentes universitários em tempos de pandemia

Autoria: Angélica Ramos Dallalibera, Luana Docena Reis, Adriano Edo Neuenfeldt, Rogério José Schuck e Paulo Henrique Vieira de Macedo

Revista científica: Anais do Congresso Nacional de Pesquisa em Comunicação 

Do que trata a pesquisa científica: As Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação (TDICs) surgem como um mecanismo que fomenta trocas de informações e debates. Dessa maneira, elas desempenham um papel fundamental na aproximação de docentes e discentes, principalmente no atual contexto pandêmico, contribuindo para os processos de ensino e aprendizagem. Visto isso, objetivando analisar e compreender o processo de virtualização das aulas, ocorridas devido ao distanciamento social provocado pela pandemia de Covid-19, realizou-se uma pesquisa com docentes universitários de instituições do nordeste e sul do Brasil, a respeito de suas percepções quanto ao ensino virtualizado. A pesquisa foi desenvolvida em duas fases, realizadas em 2020 e 2021. A análise dos dados busca compreender e construir sentidos e significados através dos relatos. Assim, como resultados, além do mapeamento das dificuldades apresentadas, destacou-se as sugestões dos docentes para o aprimoramento do ensino virtualizado, o que evidencia a importância, não só da pesquisa, como também das tecnologias.

Vinculação: Programas de Pós-Graduação em Ensino (PPGEnsino) e em Ensino de Ciências Exatas (PPGECE)

Publicado quando: outubro de 2021

 

Título do artigo: Relação entre parâmetros antropométricos, bioquímicos e estilo de vida de indivíduos atendidos em um ambulatório de saúde 

Autoria: Juliana Diniz Ribeiro e Bianca Coletti Schauren 

Revista científica: Uningá Journal 

Do que trata a pesquisa científica: Apesar do maior acesso a informações e conscientização sobre prevenção de doenças e promoção da saúde, a situação de saúde atual da população brasileira ainda é preocupante. Neste sentido, este estudo teve por finalidade avaliar a relação entre os parâmetros antropométricos, bioquímicos e estilo de vida de indivíduos acompanhados em um ambulatório de saúde na região central do estado do RS. Trata-se de um estudo transversal, quantitativo, descritivo, realizado com adultos e idosos no ano de 2018. Foi avaliado o estado nutricional por meio de parâmetros antropométricos, bioquímicos e estilo de vida. Participaram do estudo 57 indivíduos. Quanto ao motivo da consulta, indivíduos obesos intencionavam atingir a redução de peso e indivíduos eutróficos à reeducação alimentar. Verificou-se diferença significativa no aumento dos níveis da glicose de jejum (pré-diabetes) nos obesos. Aumento do risco cardiovascular segundo a circunferência abdominal e relação cintura/estatura em indivíduos com sobrepeso e obesidade. Já a circunferência do braço apresentou-se alterada nos indivíduos eutróficos (depleção muscular) e nos obesos (excesso de gordura). Os homens apresentaram valores significativamente inferiores da lipoproteína de alta densidade. Já as mulheres apresentaram associação significativa com risco cardiovascular aumentado. Com este estudo, observou-se nesta população maior risco cardiovascular e dos marcadores bioquímicos em indivíduos com sobrepeso e obesidade. Estes achados, reforçam a relevância de atuar na mudança de estilo de vida e no perfil de saúde para prevenção e tratamento de complicações metabólicas em adultos e idosos.

Vinculação: Ciências da Vida 

Publicado quando: outubro de 2021

 

Título do artigo: Dopamina e comportamento alimentar: polimorfismos em receptores dopaminérgicos e fenótipos relacionados à obesidade

Autoria: Gabriela Kaufmann, Fabiane Dresch, Stephanie Cristine Hepp Rehfeld, Julia Pasqualini Genro, Verônica Contini

Revista científica: Clinical and Biomedical Research 

Do que trata a pesquisa científica: Dentre os sistemas neurais responsáveis pela ingestão dos alimentos, destaca-se a via dopaminérgica mesolímbica que, através da liberação de dopamina nos núcleos de accumbens, desperta prazer e motivação para recompensas químicas e naturais. Esta via de recompensa age através dos receptores dopaminérgicos transmembranares, que variam de DRD1 a DRD5. Desta forma, considerando os efeitos prazerosos despertados pela ingestão alimentar, é plausível que variações genéticas em genes do sistema dopaminérgico possam ter um papel na arquitetura genética da obesidade. Este estudo tem como objetivo realizar uma revisão narrativa da literatura sobre a influência de variantes genéticas nos receptores dopaminérgicos em fenótipos relacionados com a obesidade. Em conjunto, os principais achados desta revisão indicaram que os genes codificadores dos receptores DRD2 e DRD4 possam ser os mais relevantes no contexto da obesidade e fenótipos relacionados. No entanto, a obesidade é uma doença complexa e multifatorial e novos estudos são ainda necessários para uma melhor compreensão do impacto da dopamina nos desfechos relacionados à obesidade. É importante também destacar que esses efeitos podem ser específicos para subgrupos de pacientes e que outros fatores, além das variantes genéticas, devem ser considerados.

Vinculação: Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia (PPGBiotec)

Publicado quando: outubro de 2021

 

Título do artigo: Palaeozoic and Mesozoic palaeo–wildfires: An overview on advances in the 21st Century / Paleozóico e Mesozóico - incêndios florestais paleozóicos: uma visão geral dos avanços no século 21 

Autoria: André Jasper,  ndrea Pozzebon–Silva, Júlia Siqueira Carniere e Dieter Uhl

Revista científica: Journal of Palaeoscience

Do que trata a pesquisa científica: O fogo é o principal fator para a evolução da biodiversidade em todo o Fanerozóico e ocorre em paleoambientes continentais desde o advento das primeiras plantas terrestres no Siluriano. A detecção de eventos paleoeventos pode ser baseada em diferentes abordagens, e o carvão é amplamente aceito como a evidência mais confiável para tais eventos em camadas sedimentares. Embora a identificação de carvão sedimentar como produto da combustão incompleta seja o assunto de discussões científicas controversas, dados paleobotânicos podem ser usados ​​para confirmar a origem pirogênica de tal material. Com o objetivo de discutir os avanços selecionados nos estudos sobre paleoincêndios florestais desde o início do século XXI, apresenta-se uma visão geral das ocorrências publicadas de carvão durante um intervalo do Siluriano até o Cretáceo. É possível confirmar que a falta de dados paleobotânicos detalhados sobre o assunto é detectada em alguns intervalos e regiões, apesar do alto potencial de ocorrências detectadas na forma de inertinites (um material orgânico oxidado ou carvão fossilizado) pirogênicas por estudos petrográficos de carvão. Embora seja temporário e lacunas regionais podem ser explicadas por vieses tafonômicos e paleoambientais, também indicam o potencial científico do futuro estudos em diversos cenários paleogeográficos e temporais. 

Vinculação: Programa de Pós–Graduação em Ambiente e Desenvolvimento (PPGAD)

Publicado quando: outubro de 2021

Saiba mais sobre as publicações científicas 

Os periódicos científicos são espaços reservados à comunicação científica. É por meio deles que os estudos são divulgados e os conhecimentos técnicos, acadêmicos e científicos são postos à disposição da sociedade. Assim como os eventos científicos, são espaços formais de apreciação e crítica do trabalho de pesquisadores – o que permite à ciência evoluir por meio da construção colaborativa do conhecimento, que só é possível se as informações científicas circularem. 

As pesquisas científicas podem estar vinculadas a projetos de pesquisa, que seguem as diretrizes institucionais para produção do conhecimento científico, e estando vinculadas aos Programas de Pós-Graduação – nesses espaços, em geral, ligadas ao trabalho dos pesquisadores docentes da Univates ou ao trabalho dos mestrandos e doutorandos –, ou também podem ser desenvolvidas nos cursos de graduação como requisito para obtenção dos títulos de bacharel, licenciado ou tecnólogo.