Detalhes do Projeto de Pesquisa

Identidades étnicas em espaços territoriais da Bacia hidrográfica do Taquari-Antas/RS: história, movimentações e desdobramentos socioambientais


Coordenação: Dr. Luís Fernando da Silva Laroque

Pesquisador(a):
Dr. Luís Fernando da Silva Laroque
Dra. Margarita Gaviria Mejía
 
 

Voluntários(as):
3 professores10 mestrandos/doutorandos
2 estudantes de graduação

Bolsistas:

3 Bolsas de Iniciação Científica - Universidade do Vale do Taquari - Univates


Fontes Financiadoras:
Universidade do Vale do Taquari - Univates
PROSUP/CAPES
FAPERGS

Resumo:
A pesquisa visa estudar e aprofundar questões de caráter histórico, cultural e ambiental, para visualização de um cenário identitário na região. O recorte espacial abrange territórios da Bacia Hidrográfica do Taquari-Antas e adjacências, localizados na porção centro leste do estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Considerando as ocupações indígenas Kaingang, de colonizadores portugueses, espanhóis e escravos negros, imigrantes europeus e descendentes de açorianos, alemães, italianos e, mais recentemente haitianos, e senegaleses, bem como os impactos socioambientais provocados pela presença destas populações, as questões que orientam o problema da pesquisa são: Quais os territórios da Bacia Hidrográfica do Taquari-Antas e adjacências que foram ocupados e reocupados pelos indígenas Kaingang no passado e na atualidade? Como são vivenciados no território as dinâmicas socioambientais gestadas em decorrência dos fluxos e permanências de pessoas de diversas origens étnicas, açorianos, alemães, italianos, haitianos e senegaleses em espaços da Bacia Hidrográfica do Taquari-Antas? Quais as continuidades e ressignificações culturais que são perceptíveis nas sociabilidades destes grupos étnicos no decorrer do processo histórico? Frente a estas questões norteadoras o objetivo geral do projeto consiste em analisar ocupações, dinâmicas de movimentações e desdobramentos socioambientais envolvendo identidades indígenas, de europeus e seus descendentes, americanas e africanas localizadas em territórios da Bacia hidrográfica do Taquari-Antas e adjacências no decorrer do processo histórico. Ressaltamos que há trabalhos indicando que colonizadores, escravos negros e imigrantes europeus, chegados a partir da segunda metade do século XVIII e século XIX, estabeleceram-se em territórios da Bacia Hidrográfica do Taquari-Antas que tradicionalmente encontravam-se ocupados pelos indígenas. Tratando-se de um período mais recente, sobretudo, do século XX e século XXI começam a aparecer estudos monográficos preliminares, bem como algumas dissertações e teses sobre os quais os resultados da pesquisa pretende avançar enfocando, sobretudo a história, as movimentações e os desdobramentos socioambientais envolvendo as identidades referidas em territórios da Bacia hidrográfica do Taquari-Antas e adjacências.