Detalhes do Projeto de Pesquisa

Ciências Exatas da Escola Básica ao Ensino Superior


Coordenação: Prof. Dra. Ieda Maria Giongo

Pesquisadores:

Márcia J. Hepp Rehfeldt
Marli Teresinha Quartieri
Sônia E. Marchi Gonzatti 


Voluntários(as):

9

 


Bolsistas:

2 bolsistas de Iniciação Científica Univates

3 Bolsas Fapergs

3 bolsas CNPq


Mestrandos:

3

 

Órgãos Financiadores:

Univates


Resumo:

A pesquisa Ciências Exatas da Escola Básica ao Ensino Superior objetiva, centralmente, promover movimentos e ruptura no currículo escolar das disciplinas de Matemática, Química e Física usualmente presente nas escolas de educação básica e em cursos de ensino superior. Atualmente, está dividida em três dimensões: Impactos de oficinas de formação continuada em Escolas de Educação Infantil e Anos Iniciais do Vale do Taquari; Educação matemática e o dispositivo da Tecnocientificidade (em parceria com o Grupo GIPEMSUnisinos) e Estratégias metodológicas visando à inovação e reorganização curricular no campo da educação matemática no ensino fundamental. Tendo como referencial teórico estudos que enfocam o currículo escolar frente as novas configurações na contemporaneidade as ações, distribuídas nas distintas dimensões abarcam, dentre outros, estudos teóricos, oferta de cursos de formação de professores, realização de entrevistas, acompanhamento de práticas pedagógicas e laborais e análise de documentos.

Sub projetos

Tarefas investigativas, culturas e o ensino nos anos iniciais do ensino fundamental: interlocuções entre o sul do Brasil e a região italiana da Toscana
Coordenação: Ieda Maria Giongo
Pesquisador(a):

Márcia Jussara Hepp Rehfeldt

Marli Teresinha Quartieri


Bolsistas:

3


Mestrandos:

1


Doutourandos:

1


Fontes Financiadoras:

FAPERGS

CAPES


Resumo:

A presente proposta tem como objetivo central efetivar um estudo acerca de como  estudantes de 3º e 4º anos do ensino fundamental de escolas públicas do Vale do Taquari, RS, Brasil, e da da região de Pisa, Itália, resolvem tarefas investigativas de geometria. A investigação será conduzida, no Brasil, por integrantes do grupo de pesquisa Práticas, Ensino e Currículos (PEC/ CNPq/Univates) da Universidade do Vale do Taquari, de Lajeado, RS e, na Itália, por pesquisadores liderados pelo professor Franco Favili, da Universidade de Pisa. Os aportes que sustentarão a pesquisa estão em consonância com o campo da etnomatemática em seus entrecruzamentos com ideias que preconizam a importância do ensino de geometria por meio de atividades investigativas. A produtividade da intersecção destes referenciais se dá na medida em que a etnomatemática é um campo da educação matemática interessado em problematizar questões culturais no ensino,  enquanto o estudo da geometria, vinculada às distintas culturas e por meio de tarefas investigativas, permite que os estudantes desenvolvam a capacidade de pesquisar e criar múltiplas formas de resolver situações demandadas. Qualitativa e com inspirações etnográficas, a investigação contará com a emergência de materiais de pesquisa  compostos por  escritos  produzidos pelos estudantes, filmagens e gravações das práticas pedagógicas efetivadas e entrevistas com discentes e professores. Com a análise desses materiais, por meio da Análise Textual Discursiva (ATD) espera-se que: a) os estudantes envolvidos desenvolvam a capacidade de criar estratégias matemáticas distintas,  compreendendo que estas são construções humanas vinculadas às necessidades do tempo histórico; b) os resultados da investigação a serem apresentados em congressos e submetidos a periódicos da área disseminem possibilidades e limitações de outros modos de ensinar, aprender e avaliar em Matemática; c) a implementação de uma agenda com recomendações acerca dos processos de ensino e aprendizagem  em matemática que contemple as necessidades contemporâneas da educação nos anos iniciais do ensino fundamental, d) a efetivação de estudos entre os contextos do Vale do Taquari e da região da Toscana, Itália, no que se refere aos processos de ensino, aprendizagem e avaliação de matemática nos anos iniciais do ensino fundamental, e) a consolidação e expansão da internacionalização dos Programas Stricto Sensu da Univates, a saber Programa de Pós-Graduação em Ensino e Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Exatas, f) a Integração de estudantes de graduação, pós-graduação e professores da escola básica brasileiros no contexto da escola básica Itália e g)  o tensionamento dos discursos que apregoam ideias de que a aprendizagem em matemática é difícil, além de estar condicionada ao uso de algoritmos padronizados, independente da cultura que a gerou. 

Produção de materiais curriculares educativos: uma possibilidade para desenvolver o pensamento algébrico e geométrico nos Anos Iniciais
Coordenação: Prof. Dra. Márcia Jussara Hepp Rehfeldt
Pesquisador(a):

Voluntários(as):

10


Bolsistas:

2 Bolsistas de Iniciação Científica - CNPq 


Mestrandos:

2


Doutourandos:

1


Fontes Financiadoras:
Universidade do Vale do Taquari - Univates
Fundação de Amparo à pesquisa do Estado do RS - FAPERGS
 
Projeto aprovado pelo Edital FAPERGS 02/2017 PROGRAMA PESQUISADOR GAÚCHO – PqG
 

 


Resumo:

O ensino de álgebra e geometria tem sido pouco explorado nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, o que pode acarretar lacunas na formação do pensamento algébrico abstrato em anos posteriores. Neste sentido, este projeto de pesquisa tem por objetivo central investigar os resultados oriundos do desenvolvimento e produção de materiais educativos para o ensino de álgebra e geometria nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental, na perspectiva da Investigação Matemática. Trata-se de uma pesquisa qualitativa que será  desenvolvida em sete etapas: Etapa 1: Aprofundamento em leituras acerca de atividades investigativas. Etapa 2: Elaboração de materiais educativos para o ensino de álgebra e geometria, na perspectiva da Investigação Matemática. Etapa 3: Exploração dos materiais educativos junto a um grupo de professores da rede pública de Estrela, localizada no Vale do Taquari. Etapa 4: Acompanhamento do planejamento das professoras a serem desenvolvidas nas escolas. Etapa 5: Acompanhamento da exploração dos materiais educativos. Etapa 6: Avaliação do material educacional. Etapa 7: Confecção do e-book. Como resultados espera-se a produção, exploração, avaliação de materiais educativos para o ensino da álgebra e geometria nos anos iniciais do Ensino Fundamental, bem como a disponibilização dos resultados obtidos, por meio de um e-book e produções científicas junto à comunidade acadêmica. 

Professores da Escola Básica, geometria e práticas pedagógicas no Ensino Fundamental: um estudo na perspectiva da etnomatemática
Coordenação: Ieda Maria Giongo
Pesquisador(a):

Ieda Maria Giongo

Márcia Jussara Hepp Rehfeldt

Sônia Elisa Marchi Gonzatti

Marli Teresinha Quartieri


Resumo:

Esta proposta tem por objetivo central examinar possibilidades e limitações da efetivação de práticas pedagógicas em turmas de Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, com foco em Geometria e tendo como aportes teóricos o campo da etnomatemática. Tais ideias emergiram a partir de uma investigação/intervenção ocorrida ao longo de quatro anos com auxílio financeiro do projeto governamental denominado “Observatório da Educação” (Edital INEP/CAPES 049/2012), tendo em vista que, dentre outros, dois resultados apontam a potência, nos processos de ensino da Matemática: a) do exame de questões vinculadas às culturas dos estudantes e b) da formação de grupos de estudos com professores da Escola Básica, pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação. Por conta disso, a investigação terá duas vias: a primeira se refere à formação de um grupo de estudos envolvendo professores da Educação Infantil e Anos Iniciais, pesquisadores, alunos de graduação e de pós-graduação da Univates, com o propósito de planejar, desenvolver e avaliar práticas pedagógicas centradas em Geometria e alicerçadas teoricamente no campo da etnomatemática. A segunda está vinculada à efetivação de tais práticas em turmas de Educação Infantil e Anos Iniciais com o propósito de examinar jogos de linguagem matemáticos que são expressos pelos estudantes e suas semelhanças de família com aqueles usualmente presentes na matemática escolar. O desenvolvimento das atividades em sala de aula estarão em consonância com a metodologia de estudos de classes, conforme expresso pelos pesquisadores colombianos Blanco - Álvarez e Castellanos (2016, no prelo), com os quais já efetivou-se parceria. Qualitativa e com inspirações etnográficas, a investigação terá como lócus de investigação duas turmas de estudantes pertencentes a uma escola pública localizada no Vale do Taquari, RS, tendo como premissa a concepção de “investigar com a escola” em detrimento de “na escola” e “sobre a escola”. Nessa ótica, a instituição escolar e os docentes das turmas em questão são denominados de parceiros. Os aportes teórico-metodológicos que sustentam a investigação estão em consonância com estudos do campo da etnomatemática em seus entrecruzamentos com as ideias da maturidade de Ludwig Wittgenstein e ferramentas do pensamento do filósofo Michel Foucault. Os materiais de pesquisa serão constituídos por diário de campo dos pesquisadores e dos professores da Escola Básica, entrevistas, gravadas e posteriormente transcritas, por meio da constituição de um grupo focal com professores da escola parceira, material escrito e produzido pelos estudantes e filmagens das aulas ministradas. A análise de tais materiais se dará na perspectiva da análise do discurso de Michel Foucault, em especial, suas noções de enunciação, enunciado e discurso. Espera-se que, ao final da investigação, tenham sido promovidos três movimentos, a saber: a) de ruptura nos processos de ensino e de aprendizagem de Geometria na Educação Infantil e Anos Iniciais, b) na produção de referenciais teórico-metodológicos consistentes para a problematização de questões vinculadas ao campo da etnomatemática e à Geometria e c) na disseminação da ideia de formar grupos de estudos envolvendo professores da Escola Básica, pesquisadores, alunos de graduação e pós-graduação

Práticas pedagógicas nos anos iniciais do ensino fundamental, estudo de classes e ensino de geometria: um estudo na perspectiva da etnomatemática
Coordenação: Ieda Maria Giongo
Fontes Financiadoras:
EDITAL FAPERGS 05/2019
 

Resumo:

A presente proposta tem como objetivo central examinar as possibilidades e limitações da metodologia do estudos de classes para a formação continuada de docentes da escola básica. A investigação será conduzida por integrantes do grupo de pesquisa Práticas, Ensino e Currículos (PEC/ CNPq/Univates) da Universidade do Vale do Taquari, de Lajeado. Os aportes que sustentarão a pesquisa estão em consonância com o campo da etnomatemática em seus entrecruzamentos com ideias que preconizam a importância do ensino de geometria. A produtividade da intersecção destes referenciais se dá na medida em que a etnomatemática é um campo da educação matemática interessado em problematizar questões culturais no ensino,  enquanto o estudo da geometria, vinculada às distintas culturas, permite que os estudantes desenvolvam a capacidade de pesquisar e criar múltiplas formas de resolver situações demandadas. Qualitativa e com inspirações etnográficas, a investigação contará com a emergência de materiais de pesquisa  compostos por  escritos produzidos pelos estudantes, filmagens e gravações das práticas pedagógicas efetivadas e das reuniões sistemáticas com docentes. Aliado a isso, estão previstos grupos de discussões com os estudantes. A análise dos materiais de pesquisa se dará por meio da Análise Textual Discursiva (ATD). Os resultados esperados são: a) emergência de projetos de iniciação científica, dissertações e teses geradas no grupo PEC; b) construção de outra organização dos conteúdos matemáticos nos Anos Iniciais, priorizando também a Geometria, com a participação efetiva do professor; c) disseminação, na região, da potência dos grupos de estudos que envolvam docentes da Escola Básica, pesquisadores e alunos de graduação e pós-graduação e d) aproximação de estudos brasileiros com pesquisadores e professores estrangeiros.

Ensino-aprendizagem-avaliação em Matemática nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental: atividades exploratório-investigativas e formação docente
Coordenação: Prof. Dra. Ieda Maria Giongo
Pesquisador(a):

Márcia J. Hepp Rehfeldt
Marli Teresinha Quartieri
Sônia E. Marchi Gonzatti 


Voluntários(as):

9


Bolsistas:

7 bolsistas de Iniciação Científica


Mestrandos:

3


Fontes Financiadoras:

CNPq

UNIVATES


Resumo:

O projeto, em colaboração com pesquisadores da UFPA, tem como objetivo geral problematizar estratégias de estudantes na resolução de atividades exploratório-investigativas elaboradas em estudos conjuntos com professores dos Anos Iniciais, a fim de examinar quais aprendizagens teórico-metodológicas são desencadeadas por esses professores, considerando a relação ensino-aprendizagem-avaliação a partir de suas próprias experiências. Tendo como parceiros professores e gestores de escolas públicas de dois municípios - um gaúcho e um paraense -  a metodologia prevê que sejam desenvolvidas atividades investigativas enfocando conteúdos de Geometria e Álgebra. Espera-se que a  pesquisa aliada a ação formativa possa, por um lado, promover movimentos de mudança nos currículos escolares instituídos e, por outro, contribuir para o desencadeamento de novas problematizações. 

A formação da cultura científica: meninas aprendendo, mediando e difundindo saberes e práticas em Ciências Exatas e Tecnológicas
Coordenação: Sônia Elisa Marchi Gonzatti
Pesquisador(a):
Adriana Belmonte Bergmann
Adriana Magedanz
Andréia Spessatto De Maman
Ieda Maria Giongo
Jane Herber
Márcia Jussara Hepp Rehfeldt
Marli Teresinha Quartieri 
Sônia Elisa Marchi Gonzatti
Vitória Portantiolo Klein
Sofia Carriço Arend

Fontes Financiadoras:

Chamada 031/2018, CNPq/MCTIC/MEC


Resumo:

O projeto visa contribuir para aumentar a presença feminina em (futuras) profissões e cursos voltados à área de Ciências Exatas e Tecnológicas. Ao propor um conjunto de ações, sob uma abordagem integradora e interdisciplinar das Ciências Exatas, intenta-se contribuir para a formação da cultura científica de meninas e mulheres, estudantes da Educação Básica e da graduação, fomentando sua atuação cidadã e crítica como mediadoras em processos de divulgação e difusão de conhecimentos subjacentes às Ciências Exatas e Tecnológicas. Tais ações são concebidas em duas direções complementares e convergentes. Na direção horizontal, é proposto o que denominamos de Integração intraescolar, as meninas bolsistas e suas professoras promovem ações voltadas aos eixos integradores da proposta, a saber: Experimentação, Eletrônica, Aplicativos Computacionais e Ensino de Astronomia. Na direção vertical, propõe-se a Integração Interunidades, por meio da qual realizam-se atividades envolvendo a instituição proponente e as três escolas participantes. Também intenta-se tecer reflexões sobre questões de gênero em cursos e carreiras da área de Ciências Exatas e tecnológicas.