Utilizamos cookies neste site. Alguns são utilizados para melhorar sua experiência, outros para propósitos estatísticos, ou, ainda, para avaliar a eficácia promocional do nosso site e para oferecer produtos e serviços relevantes por meio de anúncios personalizados. Para mais informações sobre os cookies utilizados, consulte nossa Política de Privacidade.

PPGSAS

EN ES PT

Detalhes do Projeto de Pesquisa

Sistemas de Produção e Consumo: um olhar integrado sobre os alimentos orgânicos

Coordenação: Marlon Dalmoro

Pesquisadores:

Marlon Dalmoro


Voluntários(as):
 

Órgãos Financiadores:

Fundação Vale do Taquari de Educação e Desenvolvimento - FUVATES


Resumo:
A partir do reconhecimento que as bases culturais dos atores orientam as suas práticas e a construção de arranjos materiais e institucionais, este projeto tem como objetivo analisar como as práticas culturais de diferentes atores impactam nas dinâmicas de construção de mercado alternativos. Especificamente, o projeto será desenvolvido a partir de três questões norteadoras: a) Como a procura por alimentos orgânicos vem reconfigurando as práticas ligadas à produção e consumo, como estas interagem entre si, formando novos arranjos materiais e institucionais, novos conjuntos de práticas? b) De que forma a construção de novos arranjos materiais e institucionais entre produção e consumo de alimentos contribui nas dinâmicas de construção de mercados alternativos? e c) Quem são os atores sociais importantes, qual o papel deles, e como se articulam entre si na construção de mercados para alimentos orgânicos? Para a sua operacionalização empírica, o estudo pretende abordar de forma interpretativa e qualitativa circuitos curtos de produção, comercialização e consumo de alimentos orgânicos. A coleta de dados se dará junto a produtores rurais, entidades responsáveis pelo apoio técnico e consumidores. Para isso será feito uso de entrevistas e registros videográficos, visando assim capturar com densidade todas as nuances do fenômeno numa perspectiva cultural. Com isto, o projeto almeja gerar contribuições teóricas em frentes distintas: (1) contribuir com um debate contemporâneo que aproxima estudos de marketing com a descrição de modelos agroalimentares alternativos, capazes de promover formas de produção e comércio de alimentos mais justos e sustentáveis; (2) construir uma compreensão teórica acerca da construção de mercados alternativos, dos atores e dos arranjos que lhe dão forma. Em termos de contribuição prática e aplicada, os resultados servem de suporte para o desenvolvimento de políticas públicas de fomento aos mercados agroalimentares mais justos e sustentáveis, conferindo uma alternativa as cadeias longas e restritamente orientadas para a geração de valor econômico que predominam nos mercados agroalimentares.

 

Sub projetos
Coordenação: Marlon Dalmoro
Pesquisador(a):

Marlon Dalmoro


Fontes Financiadoras:
Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico – CNPq

Resumo:
A literatura de marketing tem, ao longo das últimas décadas, discutido inúmeras perspectivas teóricas acerca da forma como as empresas definem a sua atuação nos diferentes mercados, passando desde discussões basilares como orientação para vendas, orientação para produto, orientação para marketing apontadas na literatura gerencial, até abordagens mais robustas que focam nos atributos da firma, nos aspectos estruturais orientativos do mercado, no desempenho, nas vantagens competitivas, entre outros (ELLIS, 2006; KOHLI e JAWORSKI, 1990; DAY, 1990; HUNT, 2000; KOHLI e JAWORSKI, 1990 para citar alguns). Contudo, estas abordagens estão todas centradas numa orientação econômica, sem questionar a orientação cultural dos atores envolvidos e a sua capacidade de alterar os sistemas culturais e competitivos que regem um mercado. Numa das poucas exceções, estudos no âmbito da teoria da cultura do consumidor (PRESS et al. 2014; SCHOUTEN et al. 2015) analisaram que a adoção de práticas de mercado alternativas – especificamente o mercado de alimentos orgânicos – esbarra nas práticas culturais dos atores envolvidos na construção destes mercados. Contudo, apesar da sua contribuição no reconhecimento deste conflito entre modelos de mercado distintos, os estudos de Press et al. (2014) e Schouten et al. (2015) não avançaram na descrição dos diferentes atores envolvidos na construção de mercado alternativos, nem na identificação dos arranjos materiais e institucionais que dão forma a estes mercados. Assim, a partir do reconhecimento que as bases culturais dos atores orientam as suas práticas e a construção de arranjos materiais e institucionais, este projeto tem como objetivo analisar como as práticas culturais de diferentes atores impactam nas dinâmicas de construção de mercado alternativos. Especificamente, o projeto será desenvolvido a partir de três questões norteadoras: a) Como a procura por alimentos orgânicos vem reconfigurando as práticas ligadas à produção e consumo, como estas interagem entre si, formando novos arranjos materiais e institucionais, novos conjuntos de práticas? b) De que forma a construção de novos arranjos materiais e institucionais entre produção e consumo de alimentos contribui nas dinâmicas de construção de mercados alternativos? e c) Quem são os atores sociais importantes, qual o papel deles, e como se articulam entre si na construção de mercados para alimentos orgânicos? Para a sua operacionalização empírica, o estudo pretende abordar deforma interpretativa e qualitativa circuitos curtos de produção, comercialização e consumo de alimentos orgânicos. A coleta de dados se dará junto a produtores rurais, entidades responsáveis pelo apoio técnico e consumidores. Para isso será feito uso de entrevistas e registros videográficos, visando assim capturar com densidade todas as nuances do fenômeno numa perspectiva cultural. Com isto, o projeto almeja gerar contribuições teóricas em frentes distintas: (1) contribuir com um debate contemporâneo que aproxima estudos de marketing com a descrição de modelos agroalimentares alternativos, capazes de promover formas de produção e comércio de alimentos mais justos e sustentáveis; (2) construir uma compreensão teórica acerca da construção de mercados alternativos, dos atores e dos arranjos que lhe dão forma. Em termos de contribuição prática e aplicada, os resultados servem de suporte para o desenvolvimento de políticas públicas de fomento aos mercados agroalimentares mais justos e sustentáveis, conferindo uma alternativa as cadeias longas e restritamente orientadas para a geração de valor econômico que predominam nos mercados agroalimentares.
Inscreva-se
Nos envie sua dúvida.
*Erro: Todos os dados devem ser preenchidos
Sua mensagem foi enviada com sucesso!