Notícias

01 de agosto de 2016 | imprensa@univates.br

Professores estrangeiros integram corpo docente da Univates

Durante este semestre, o corpo docente da Univates contará com a presença de quatro professores estrangeiros. A húngara Izabela Surwillo, e os sérvios Milos Milicevic e Damir Cicic, oriundos da Central European University, da Hungria, e o espanhol Faustino Patiño Cambeiro, vindo da Universidade de Vigo, da Espanha, ministrarão disciplinas nos cursos de graduação da Instituição. 
 
Os professores estrangeiros foram recepcionados nesta segunda-feira, dia 1º de agosto, por professores da Univates e por representantes da Reitoria e da Assessoria para Assuntos Interinstitucionais e Internacionais (AAII). Na ocasião, os docentes realizaram breve apresentação, na qual relataram sobre sua área de pesquisa e a expectativa para o período de atuação na Instituição.
 
Conforme a gerente da AAII, Viviane Bischoff, os professores ministrarão disciplinas em inglês, em que o aluno, ao se matricular, precisa ser fluente na Língua Inglesa. “Esse projeto também faz parte da política institucional de incluir, cada vez mais, disciplinas em inglês no nosso projeto no projeto pedagógico dos cursos da Univates. Assim, buscamos estimular o aprendizado e a internacionalização, pois há um número de alunos que não poderá vivenciar uma experiência no exterior”, explica.
 
Representante da Espanha, Cambeiro veio para a Univates por meio de parcerias entre as universidades e ministrará disciplinas relacionadas aos cursos de engenharias. “Nós fizemos um edital para buscar professores estrangeiros de universidades parceiras. O Faustino vem para suprir uma carência no Brasil de docentes nas áreas das engenharias, além de contribuir com a qualificação da comunidade acadêmica”, salienta Viviane. 
 
Já os professores oriundos da Universidade húngara vieram para Lajeado por meio de nova parceria firmada entre a Univates e a Central European University. “Essa é uma universidade americana destinada a professores que buscam realizar mestrado e doutorado. Para concluir a pós-graduação, eles precisam realizar estágio internacional. Então, discutimos uma parceria com eles e a ideia é passarmos a receber docentes dessa instituição todos os semestres”, afirma a gerente da AAII.
 
A professora Izabela Surwillo vive sua primeira experiência como docente em um país estrangeiro e acredita que essa é uma prática positiva, pois terá como um dos principais aprendizados as diferenças culturais com seu país de origem. “Quando cheguei, meu principal medo era em relação à língua. Não sabia qual seria o nível de fluência dos estudantes, mas agora já vi que isso não será problema”, destaca. Questionada sobre os primeiros dias no Brasil, ela descreve: “Estou gostando muito, sinto-me muito confortável e fui muito bem acolhida. Essa receptividade só confirmou o que eu imaginava do povo daqui”, conclui.
 
Essa é a terceira vez que a Univates conta com a presença de professores estrangeiros. Durante o semestre, os docentes vão participar de um curso intensivo de português.
 
 
Texto: Artur Dullius
Clique para ampliar

Notícias Relacionadas